Banco do Brasil quer destinar R$ 500 bilhões em crédito sustentável até 2030

1096
Edifício sede do Banco do Brasil, em Brasília. Marcelo Camargo / Agência Brasil

São Paulo – A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, anunciou, nesta terça-feira, as metas de alcançar, até 2023, R$ 500 bilhões em crédito sustentável e R$ 200 bilhões em operações de crédito em agricultura sustentável– carteira que, até junho, bateu R$ 141,4 bilhões. A informação foi dada em evento na sede do banco, em Brasília, para anunciar 12 compromissos para um mundo mais sustentável até 2030, entre eles, aumento do crédito sustentável, investimentos em energias renováveis, agricultura de baixo carbono, reflorestamento e ações em prol da diversidade e de atuação socioambiental.

“Somos o banco com uma das maiores carteiras de negócios sustentáveis do País, com mais de R$ 321,6 bilhões de saldo, o que corresponde a cerca de um terço da carteira total classificada do BB. E queremos chegar a R$ 500 bilhões de saldo”, afirmou a presidenta do BB, primeira mulher a presidir o BB em 214 anos da instituição.

“Nossos compromissos passam por questões relevantes em gestão ASG (Ambiental, Social e Governança). Nossa atuação com crédito e investimentos se coloca, neste aspecto, de forma robusta. Nas questões climáticas, também temos novas metas relevantes para redução das emissões diretas de gases de efeito estufa, assim como em metas que terão impacto direto em inclusão financeira, investimento social privado e diversidade”, acrescentou.

Segundo o BB, as metas anunciadas hoje estão em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e compõem o Plano de Sustentabilidade do Banco do Brasil, a Agenda 30 BB, criada em 2005. Dois desses compromissos se vinculam diretamente aos movimentos do Pacto Global da ONU no Brasil, como alcançar 30% das mulheres em cargos de liderança no Banco do Brasil até 2025 e 30% de pretos, pardos, indígenas e outras etnias sub-representadas em cargos de liderança também até 2025.

“O BB quer ser reconhecido como protagonista mundial em práticas e negócios sustentáveis no sistema financeiro e já estamos fomentando captações em negócios sustentáveis, incluindo aí toda a cadeia de crédito de carbono, além de nossa atuação ampla em mercado de capitais e no agronegócio e na agricultura familiar brasileiros! Por isso, em setembro, estaremos em Nova Iorque participando de reuniões com diversos investidores externos e organismos multilaterais para formar parcerias e captar recursos com finalidade de preservação ambiental, especialmente no que se refere à Amazônia”, comentou Tarciana, indicando mais uma agenda de negócios que o Banco vem liderando não apenas no Brasil, mas no mercado internacional.

Confira os 12 Compromissos 2030 para um Mundo + Sustentável do Banco do Brasil:

1) Crédito sustentável: atingir saldo de R$ 500 bilhões.
2) Fomento à Energia Renovável: atingir saldo de R$ 30 bilhões.
3) Incentivo à Agricultura Sustentável: atingir saldo de R$ 200 bilhões.
4) Ampliação da Eficiência Estadual e Municipal: desembolsar R$ 40 bilhões em operações de crédito em setores como agricultura, cultura, defesa civil, educação, eficiência energética e iluminação pública, esporte e lazer, infraestrutura viária, limpeza pública, meio ambiente, mobilidade urbana, saúde, segurança e vigilância sanitária. 5) Produtos de investimento sustentável: atingir saldo de R$ 22 bilhões em fundos de investimento sustentável, em alinhamento à alteração regulatória dos fundos de investimento sobre o tema.
6) Originação de Recursos Sustentáveis: originar R$ 100 bilhões em recursos sustentáveis para o BB e para os clientes do banco.
7) Emissão diretas de GEE: compensar 100% das emissões do escopo 1 e 2. 100% de utilização de energia renovável usinas próprias, mercado livre e RECs a partir de 2023. Reduzir em 42% as emissões diretas (escopo 1) até 2030
8) Diversidade: Alcançar 30% de mulheres em cargos de liderança no BB até 2025 e 30% de pretos, pardos, indígenas e outras etnias sub-representadas em cargos de liderança até 2025
9) Maturidade digital: atingir 17 milhões de clientes com maturidade digital até 2025.
10) Inclusão financeira: renegociar dívidas de 2,5 milhões de clientes com renda até 2 salários mínimos até 2025. Alcançar um milhão de empreendedores, com crédito, até 2025.
11) Investimento social privado: investir R$ 1 bilhão em educação, cuidado com meio ambiente, inclusão socioprodutiva, incentivo ao voluntariado e tecnologias sociais por meio da Fundação Banco do Brasil até 2030.
12) Reflorestamento e conservação florestal: Alcançar um milhão de hectares conservados e/ou reflorestados até 2025. Reforçar práticas que promovam a recuperação de pastagens e áreas degradadas e assegurem o desmatamento ilegal zero nos financiamentos do BB.

PACTO GLOBAL DA ONU

O BB também oficializou sua nova atribuição como embaixador de três movimentos ligados ao Pacto Global da ONU no Brasil, e que promovem ações de equidade racial e de gênero, trabalho decente e crescimento econômico: “Elas Lideram 2030”, “Raça é Prioridade” e “Salário Digno”. A adesão será anunciada pela presidenta do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, em evento no edifício sede do BB em Brasília.

As empresas embaixadoras do Pacto Global precisam promover o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) onde atuam, assumindo compromissos e contrapartidas especiais com um ou mais dos movimentos propostos pelo Pacto Global, disse o banco, em nota.

O movimento “Elas Lideram 2030” está atrelado ao ODS Igualdade de Gênero e tem o objetivo de ajudar as empresas a atingirem metas pela equidade de gênero.

Já o movimento “Raça é Prioridade” trabalha para promover mais pessoas negras, indígenas, quilombolas ou pertencentes a outros grupos étnicos subrepresentados em cargos de liderança, até 2030.

O “Salário Digno” busca garantir 100% de remuneração justa para funcionários e funcionárias, incluindo operações, contratados ou terceirizados, e engajar toda a cadeia de suprimentos nas metas para atingir o ODS Trabalho Decente e Crescimento Econômico.