Banco do Brasil espera reduzir R$ 3,3 bilhões em custos até 2025

4478
Foto divulgação: Banco do Brasil

O Banco do Brasil espera reduzir custos em até R$ 3,3 bilhões até 2025, disse Carlos André, vice-presidente de relações de investidores durante a Apimec 2020.

Segundo o executivo, a companhia fez uma revisão do pacote de remuneração dos colaborados e com isso espera conseguir uma economia de R$ 2,5 bilhões nos próximos cinco anos. O banco também espera economizar R$ 691 milhões em  renegociações de aluguéis, otimização de espaços corporativos e a adoção do trabalho home office.

A empresa também espera reduzir R$ 165 milhões em custos com o investimento em plantas fotovoltaicas e a adoção o uso de energia limpa e renovável em 90% das unidades até 2024.

Crédito consignado

Na área de crédito consignado, a empresa ter um crescimento maior na carteira em 2021, segundo Carlos Motta, que é vice-presidente de varejo.

O executivo explica que o banco está ampliando canais para ter um escopo maior de distribuição após apresentar bons números neste ano.

“Nós crescemos 15,3% no terceiro trimestre deste ano e o nosso objetivo do ano que vem é um crescimento ainda maior. Estamos ampliando canais para que nós possamos ter um escopo ainda maior de distribuição. Estamos muito otimistas para o cenário de 2021 com essa linha de consignados. A expectativa é de um crescimento ainda mais robusto e uma operação mais fluída para o nosso cliente”, disse.

Motta também ressalta o crescimento da carteira de consignado e a alta rentabilidade dela

“Nossa carteira de consignado é uma linha que vem crescendo de forma importante. Comunica diretamente com a nossa estratégia mix de carteiras, que é extremamente rentável e faz todo o sentido para o cliente”, explicou.

Transformação digital

Para 2021, o Banco do Brasil também investirá mais em transformação digital para avançar em mercados poucos explorados, ter negócios mais integrados, reduzir despesas e ter mais eficiência.

“Transformação digital é o investimento que temos que fazer. Estamos capacitando nossa base para melhorar a experiência do cliente”, disse André Brandão, presidente do Banco do Brasil.

O banco também busca ampliar o atendimento ao cliente através dos canais digitais para reter mais clientes e buscar um maior engajamento.

“É através da experiência dos clientes é que a gente vai reter os clientes, vender mais da nossa base e criar relações duradouras. E através disso vamos conseguir resultados sustentáveis e aumento da rentabilidade”, explicou Brandão.