Banco central da Turquia mantém taxa de juros inalterada em 19%

Foto: FreeImages.com/ Borge Bjelland

São Paulo – O banco central da Turquia manteve a taxa referencial de juros do país, a das operações de recompra de uma semana, inalterada em 19%, na primeira decisão após o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, demitir inesperadamente Naci Agbal, o ex-chefe do banco central.

“Fatores de demanda e custo, restrições de oferta em alguns setores e altos níveis de expectativas de inflação continuam a representar riscos para o comportamento dos preços”, e assim o comitê de política monetária do banco decidiu manter a orientação restritiva da política monetária, segundo comunicado.

O banco central “continuará a usar de forma decisiva todos os instrumentos disponíveis na busca da meta primordial da estabilidade de preços. A taxa básica de juros continuará a ser determinada em um nível acima da inflação para manter um forte efeito deflacionário até que indicadores fortes apontem para uma queda permanente da inflação e a meta de médio prazo de 5% seja alcançada”.

Os preços ao consumidor na Turquia subiram para 16,19% em março, em sua sexta alta mensal consecutiva.

A decisão de política monetária foi a primeira após Erdogan demitir o presidente do banco central, que havia repetidamente aumentado as taxas de juros em um esforço para controlar a inflação desde sua nomeação em novembro. O novo presidente, Sahap Kavcioglu, é do partido de Erdogan e apoia juros baixos.

Investidores estrangeiros afirmam que a medida renovou as preocupações de que o banco central perdeu sua independência de influência política, diminuindo a credibilidade dos formuladores de políticas e minando o apetite por ativos turcos.