Banco central da Austrália mantém taxa de juros em 0,1% em meio a recuperação

O presidente do banco central da Austrália (RBA, na sigla em inglês), Philip Lowe / Foto: RBA

São Paulo — O Reserve Bank of Australia (RBA), banco central australiano, reafirmou seu comprometimento em manter as taxas de juros em mínimos históricos, depois de anunciar sua decisão de mantê-las em 0,1%.

Segundo o conselho, suas metas de emprego e inflação provavelmente não serão cumpridas até 2024, no mínimo.

O banco central tem lutado para lidar com uma forte alta nos mercados de títulos de tesouro globais, que viram os juros projetados subirem para máximas de dois anos em apenas algumas sessões.

O movimento fez com que o rendimento de papéis de três anos chegassem até 0,188% e ameaçou desvinculá-los da meta do RBA de 0,1%. O banco respondeu com uma agressiva oferta de compra de títulos de 3 bilhões de dólares australianos (US$ 2,33 bilhões) na última sexta-feira, e prosseguiu com outros 4 bilhões de dólares australianos ontem.

“O Banco continua comprometido com a meta de rendimento de 3 anos e recentemente comprou títulos para apoiá-la e continuará a fazê-lo conforme necessário”, disse o governador do RBA, Philip Lowe.

“O Conselho continua comprometido em manter condições monetárias altamente favoráveis

Isso ajudou os rendimentos de três anos a cair um pouco para 0,14%, embora o mercado futuro muito mais líquido ainda implique um rendimento de 0,265%.

Os rendimentos dos títulos de 10 anos também dispararam na semana passada, chegando a 1,973%, antes de recuar para os atuais 1,67%. O aumento semanal foi o maior desde 2001 e seguiu movimentos selvagens semelhantes nos títulos do Tesouro dos EUA.

Embora algum aumento nos rendimentos tenha sido justificado pela melhora da economia, a velocidade da mudança representava o risco de desestabilizar os mercados.