B2W investirá em fusões e aquisições e automação do varejo em 2021

Em suas projeções para 2021, o diretor na B2W Digital, Raoni Lapagesse, destacou que utilizará parte dos recursos captados em setembro

265
Foto divulgação: B2W

São Paulo – Em suas projeções para 2021, a B2W destacou que investirá parte da captação de R$ 4 bilhões encerrada em setembro em fusões e aquisições de companhias e na automatização dos centros de abastecimento (fullfilment centers), disse Raoni Lapagesse, diretor na B2W Digital, em teleconferência para investidores.

Entre as possíveis aquisições, o executivo citou como exemplo a do Supermercado Now, feita em janeiro, por meio da qual está presente em 43 municípios.

No terceiro trimestre, a companhia abriu três centros de distribuição no Nordeste, região em que o e-commerce cresceu 115%, e encerrou o período com 21 centros de distribuição, segundo executivo. A companhia também automatizou sete fulfillment centers.

No quarto trimestre, a companhia está com foco na Black Friday e, para isso, no terceiro trimestre, reforçou o estoque em R$ 655 milhões acima que no mesmo período do ano passado, para oferecer entregas mais rápidas, cashback com pagamento com cartão AME, ações de marketing, ofertas e alavancagem do O2O (Online to Offline), divisão que integra as vendas físicas e digitais.

“O quarto trimestre é um período de volume, queremos fazer a maior Black Friday da internet brasileira e estamos melhorando a experiência do cliente e a agilidade das entregas. O aumento de capital foi feito com esse objetivo”, disse.

Em relação ao plano trienal da companhia, iniciado em 2020, a companhia destacou o crescimento, de 53% em nove meses em Gross Merchandise Volume (GMV), que são as vendas de mercadorias próprias, vendas realizadas no marketplace, após devoluções e incluindo impostos, mais que os 26% projetados e acima de 46% do mercado, e o crescimento para 21 milhões de 15 milhões de clientes.