Ata reforça compromisso do Fed com juros perto de zero e apoio à economia

110
Prédio do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em Washington. Foto: Divulgação/ Federal Reserve

São Paulo – Os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) reafirmaram o compromisso de manter a taxa de juros próxima de zero nos Estados Unidos até estarem confiantes na recuperação da economia, na aceleração da inflação para a meta de 2% e na queda da taxa de desemprego para níveis anteriores aos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, segundo ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de abril.

Em março, o Fed cortou a taxa de juros para a faixa atual de zero a 0,25% ao ano em uma reunião emergencial. Na ocasião, o banco central norte-americano também anunciou uma série de compras de ativos para apoiar a economia e os mercados financeiros a atravessarem a crise da covid-19.

“Os participantes julgaram que seria apropriado manter a taxa de juros em seu nível atual até que os formuladores de políticas estivessem confiantes de que a economia havia resistido a eventos recentes e estava no caminho de alcançar as metas máximas de emprego e estabilidade de preços do Comitê”, diz o documento.

Ao considerar a política monetária na reunião de abril, os membros do Fomc observaram que o Federal Reserve estava comprometido em usar toda a sua gama de ferramentas para apoiar a economia norte-americana neste momento desafiador, promovendo assim suas metas máximas de emprego e estabilidade de preços.

“Os participantes julgaram que os efeitos da pandemia do novo coronavírus e a atual crise de saúde pública continuariam pesando severamente na atividade econômica, emprego e inflação no curto prazo e representariam riscos consideráveis para as perspectivas econômicas no médio prazo. Os participantes avaliaram que o segundo trimestre provavelmente veria uma queda na atividade econômica geral a uma taxa sem precedentes”, afirma a ata.

Diante desse cenário, os membros do Fomc também consideraram apropriado que o Federal Reserve continuasse comprando títulos do Tesouro e títulos imobiliários garantidos por hipotecas residenciais (RMBS) nos montantes necessários para apoiar o bom funcionamento do mercado.

Segundo a ata, essas compras no mercado aberto continuariam a apoiar o fluxo de crédito para famílias e empresas e, assim, promoveriam a transmissão efetiva da política monetária para condições financeiras mais amplas.

“Os participantes observaram que era importante continuar monitorando de perto as condições do mercado e que o Comitê estava preparado para ajustar seus planos conforme apropriado para apoiar o bom funcionamento dos mercados desses títulos”, afirma a ata.

FOWARD GUIDANCE

Mesmo considerando que a atual postura da política monetária segue apropriada, os membros do Fomc observaram que, nas próximas reuniões, as intenções do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre futuras decisões devem ser mais bem esclarecidas.

“Alguns participantes comentaram que o Comitê poderia tornar mais explícitas as orientações futuras sobre o rumo da taxa de juros. Por exemplo, o Comitê poderia adotar orientações futuras baseadas em informações que especificariam resultados macroeconômicos – como um certo nível da taxa de desemprego ou da taxa de inflação – que devem ser alcançados antes que o Comitê considere aumentar a taxa de juros”, diz a ata.

Os membros do Fomc também discutiram que poderiam ser consideradas orientações futuras baseadas em datas que indicariam que o intervalo-alvo deveria ser elevado somente após um período de tempo especificado.

“Esses participantes observaram que essas formas explícitas de orientação futura poderiam ajudar a garantir que as expectativas do público em relação à futura conduta da política monetária continuassem a refletir as intenções do Comitê”, afirma a ata.

Além disso, vários participantes observaram que a conclusão, provavelmente ainda este ano, da revisão da estrutura da política monetária, juntamente com o anúncio das conclusões decorrentes da revisão, ajudaria a esclarecer melhor as intenções do Comitê com relação a suas futuras ações de política monetária.

O documento mostra ainda que vários participantes também observaram que o Fomc pode precisar fornecer mais clareza sobre suas intenções de compra de títulos do Tesouro e hipotecários.

“Esses participantes observaram que, sem mais comunicação sobre esse assunto, a incerteza sobre a evolução das compras de ativos do Federal Reserve poderia aumentar com o tempo. Vários participantes observaram que um programa de compras contínuas de títulos do Tesouro poderia ser usado no futuro para manter baixos os rendimentos de longo prazo”, diz a ata.

Alguns participantes também observaram, segundo o documento, que o balanço patrimonial poderia ser usado para reforçar as orientações futuras do Comitê em relação à trajetória da taxa de juros via compra de títulos do Tesouro pelo Federal Reserve em uma escala necessária para manter os rendimentos do Tesouro nos vencimentos de curto e médio prazo limitados em níveis especificados por um período de tempo.