Arrecadação da Receita Federal cresce 4,13% em maio para R$ 165,3 bilhões

247
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

São Paulo, 23 de junho de 2022 – A arrecadação total das Receitas Federais atingiu, em maio de 2022, o valor de R$ 165,3 bilhões, registrando acréscimo real (IPCA) de 4,13% em relação a maio de 2021. No período acumulado de janeiro a maio de 2022, a arrecadação alcançou o valor de R$ 908,5 bilhões, representando um acréscimo pelo IPCA de 9,75%. Importante observar que se trata do melhor desempenho arrecadatório desde 2000, tanto para o mês de maio quanto para o período acumulado.

 

Quanto às Receitas Administradas pela RFB, o valor arrecadado, em maio de 2022, foi de R$ 159,3 bilhões, representando um aumento real de 3,37%, enquanto no período acumulado de janeiro a maio de 2022, a arrecadação alcançou R$ 850,6 bilhões, registrando acréscimo de 7,51%.

 

O acréscimo observado no período pode ser explicado, principalmente, pelo crescimento dos recolhimentos, principalmente de IRPJ e CSLL.

 

O resultado veio acima do consenso do mercado (R$ 164,3 bilhões) e da projeção da XP (R$ 163,2 bilhões).

 

Em termos de atividades econômicas, os resultados de maio mostraram que combustíveis, serviços financeiros, extração mineral e extração de petróleo e gás foram os principais impulsionadores do crescimento da arrecadação (excluindo receitas previdenciárias) no acumulado do ano, ainda refletindo os preços mais elevados de commodities no período.

 

“Esperamos que a arrecadação de impostos continue crescendo neste ano. Por um lado, os benefícios tributários e a acomodação dos preços e da atividade econômica no segundo semestre deste ano podem moderar a arrecadação. Por outro lado, os ganhos na folha de pagamento no início deste ano podem sustentar as receitas nos próximos meses. Ao todo, o valor anual deve chegar a R$ 2,110 bilhões, um ganho significativo em relação ao ano passado”, projeta relatório divulgado pela XP.

 

Dylan Della Pasqua / Agência CMA

 

Copyright 2022 – Grupo CMA