Argentina admite que pode solicitar ajuda financeira extra ao FMI

228
Foto: Alexandre Kuyumjian / freeimages.com

Buenos Aires – O representante da Argentina no Fundo Monetário Internacional (FMI), Sergio Chodos, disse que o novo acordo que a Argentina pretende finalizar com a entidade pode incluir algum financiamento extra. O responsável esclareceu que não se tratava de uma figura “exorbitante”.

“A intenção do Governo sempre foi manter a mostra e ir renegociando o que é preciso pagar. Essa é a intenção. Também é verdade que poderia haver necessidades um pouco maiores, isso poderia vir a acontecer. Mas não posso imaginar uma coisa que ser muito exorbitante em comparação com antes “, disse Chodos durante uma entrevista de rádio.

O responsável sublinhou que é “absolutamente necessário” que seja finalizado um acordo antes de julho de 2021, embora seja “altamente desejável” que esteja pronto em abril. “Esses dois marcos se dão por conta dos próprios vencimentos antes do Fundo, o primeiro, e com o vencimento do Clube de Paris, que é em maio”, afirmou.

“Quanto mais cedo estiver aqui, se entendermos que estamos avançando com bastante rapidez e temos um bom programa que entende as necessidades da Argentina, melhor”, acrescentou o representante argentino.

Tradução: Julio Viana