Após AES Tietê pedir mais informações, Eneva sugere reunião

372
Usina de Energia Eólica (UEE) em Icaraí, no Ceará (CE)

São Paulo – Após AES Tietê pedir mais informações sobre a combinação de negócios, a Eneva reiterou a disponibilidade dos seus assessores financeiros e solicitou a realização de uma reunião no dia 16 ou 17 de março para debater a operação.

No dia 2 de março, a Eneva apresentou uma proposta para combinação de negócios a qual acabou gerando uma reação contrária por parte da AES Tietê, que encaminhou carta ao BTG Pactual questionando a iniciativa, uma vez que pode ter conflito de interesse já que o banco coordenou uma oferta de ações feita pela empresa no ano passado e detém participação acionária na Eneva.

Em meio ao imbróglio, a Eneva anunciou ontem que comprou 2 milhões de units da AES Tietê, perfazendo 2 milhões de ações ordinárias e 8 milhões de ações preferenciais, pelo preço de R$ 16,94, o que representa 0,25% do total de ações ordinárias, 0,66% do total de ações preferenciais e 0,5% do capital social total da companhia.

A operação proposta pela Eneva compreende uma relação de troca de 0,0461 ações ordinárias para cada ação ordinária ou preferencial de emissão da AES Tietê ou de 0,2305 por unit, mais uma parcela em dinheiro de R$ 2,750 bilhões, o equivalente a R$ 1,38 por cada ação ordinária ou preferencial ou R$ 6,89 por unit.