Aporte do BNDES é uma das opções avaliadas pela Embraer

Divulgação: Embraer jato E195-E2

São Paulo – A Embraer confirmou que uma das opções avaliadas pela empresa é obter financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – algo que poderia resultar em diluição dos atuais acionistas da empresas -, de acordo com comunicado enviado pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

“A Embraer regularmente avalia o acesso a fontes complementares de financiamento, tanto no mercado brasileiro como no mercado internacional. A companhia vem avaliando possíveis financiamentos, inclusive do BNDES, sem que haja uma definição, nesse momento, quanto a um financiamento específico”, afirmou a Embraer no documento.

A CVM havia questionado a empresa sobre uma reportagem do Valor Econômico segundo a qual a Embraer poderia receber um aporte de R$ 1 bilhão do BNDES. Esse aporte, porém, seguiria as regras que o governo federal pretende adotar no auxílio a grandes empresas – nomeadamente, contrapartidas que incluam a possibilidade de conversão do auxílio em ações.