Omar Aziz presidirá CPI da covid-19 e Renan Calheiros será relator

São Paulo – O senador Omar Aziz (PSD-AM) foi eleito por oito votos como presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará se houve erros e omissões do governo no combate à pandemia de covid-19. Seu adversário, Eduardo Girão (Podemos-CE), teve três votos. A votação foi secreta. O vice-presidente será o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), único candidato ao cargo.

Aziz também declarou que indicará o senador Renan Calheiros (MDB-AL) como relator da CPI da covid-19, contrariando parte dos integrantes do colegiado, que apontaram antes mesmo da eleição que o ex-presidente do Senado é suspeito para a elaboração do parecer porque seu filho é governador de Alagoas. Segundo estes senadores, é necessário que outro senador assuma a relatoria para evitar conflito de interesse.

Em seu discurso de posse, Aziz disse que a CPI deve fazer um trabalho “literalmente técnico” e que “não haverá pré-julgamento da minha parte”. “Morre gente de centro, de esquerda, de direita. Morre pastor, padre, ateu, umbandista. Não tem cor para a doença, não tem classe social para a doença”, afirmou o senador.

Aziz disse que a “CPI não pode se servir para se vingar de absolutamente ninguém”, mas precisa “fazer justiça a milhares”.

“Vamos levar trabalho técnico, buscando além de nada a verdade, seja contra quem for. Não falem pelo amor de Deus que alguém aqui quer proteger Não podemos proteger ninguém que falhou ou errou, em nome de 400 mil óbitos. Daqui a 60 dias chegaremos a 500 mil.”

“Ninguém de nós aqui conseguirá fazer milagre, mas podemos dar um norte ao tratamento e ter protocolo nacional, descobrir coisas que deixaram de ser feitas e quem deixou de fazer – seja ele ministro, assessor, governador ou presidente deste país”, disse Aziz.