Aneel pede esclarecimentos à Equatorial Piauí após blecaute

158
Foto: Alain Schroeder/União Europeia

São Paulo – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deu prazo até a próxima segunda-feira, 11 de janeiro, para que a Equatorial Energia Piauí, subsidiária da Equatorial Energia, explique as causas do blecaute que atingiu cerca de 71 mil unidades consumidoras em Teresina e região entre os dias 31 de dezembro de 2020 e 3 de janeiro.

Segundo informações disponibilizadas até o momento pela concessionária, o restabelecimento completo dos bairros atingidos ocorreu no último domingo.

A agência pede que a distribuidora informe a quantidade de consumidores afetados, os equipamentos impactados da rede de distribuição, a quantidade de equipes emergenciais disponibilizadas para atendimento às ocorrências, a adequada comunicação com os consumidores, dentre outros pontos, disse a Aneel, em nota.

Segundo a autarquia, as informações serão usadas em processo de fiscalização específico para a apurar a conduta da Equatorial na ocorrência, que busca verificar as principais causas das interrupções; a eficiência na alocação de equipes e materiais pela distribuidora; a efetividade das ações para restabelecimento do sistema e a prestação de informação aos
consumidores.

“Desde o início da ocorrência, a Aneel acompanha as ações realizadas pela Equatorial Energia Piauí para o restabelecimento do sistema”, disse o órgão.

Em resposta à notificação da agência reguladora sobre o blecaute no Piauí, a Equatorial Piauí informou que recebeu que se trata de um procedimento usual da agência em eventos como o ocorrido e que a empresa prestará todos os esclarecimentos e informações solicitadas pelo órgão.

Segundo a distribuidora, a contingência iniciada no dia 31 de dezembro se deu em decorrência das fortes chuvas e ventos que afetaram Teresina.