Americanos têm baixa confiança em Biden, Powell e Yellen na economia, revela pesquisa

646
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden / Foto: Casa Branca

São Paulo – A confiança dos americanos em seus principais líderes para lidar com questões econômicas está em baixa, de acordo com a pesquisa anual de economia e finanças pessoais da empresa de análise e consultoria Gallup, realizada entre os dias 3 e 25 de abril deste ano.

Com o país enfrentando um prazo para aumentar o limite da dívida e a ameaça de uma recessão econômica, apenas entre 34% e 38% dos adultos americanos expressam uma “grande quantidade” ou “razoável” de confiança no presidente Joe Biden, no presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, na secretária do Tesouro Janet Yellen e em líderes do Congresso em ambos os principais partidos para fazer ou recomendar a coisa certa para a economia.

Embora a porcentagem de americanos com muita ou razoável confiança seja semelhante entre os cinco líderes, há mais variação na porcentagem que diz não ter quase nenhuma confiança neles. Quase metade dos americanos dizem que “quase não confiam” em Biden, e 41% dizem o mesmo sobre os líderes democratas no Congresso. Esse cenário pode dificultar a implementação de medidas econômicas importantes pelo governo.

A pesquisa também descobriu que os americanos estão menos otimistas sobre o estado da economia dos Estados Unidos do que nos últimos meses e que Biden está em um ponto baixo em seu índice geral de aprovação de empregos. A confiança em todos os líderes é pelo menos marginalmente menor do que há um ano, incluindo quedas significativas para Biden e Powell. Essas mudanças seguem declínios acentuados entre 2021 e 2022 para todos, exceto os republicanos do Congresso.

O resultado final é que todos os quatro líderes obtiveram índices de confiança abaixo de 40% no mesmo ano, a primeira vez que ocorreu na pesquisa da Gallup sobre o tema desde 2001. A classificação de 36% para Powell é a mais baixa que a companhia mediu para ele durante seus seis anos como presidente do Fed e é também a leitura mais baixa que Gallup teve para qualquer presidente anterior do Fed.