Alemanha amplia bloqueio e anuncia plano de reabertura gradual

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ao centro / Foto: Bundesregierum/ Bergmann

São Paulo – A Alemanha prorrogou as medidas de contenção da pandemia de covid-19 atualmente em vigor até 28 de março, ao mesmo tempo em que estabeleceu etapas para o alívio das restrições, após reunião ontem entre a chanceler do país, Angela Merkel, e os chefes dos governos regionais.

“Estamos mais uma vez no limiar de uma nova fase da pandemia, uma fase em que não podemos entrar de ânimo leve, mas uma que podemos embarcar com esperanças justificadas”, disse Merkel após a reunião. “Posso dizer hoje que a primavera de 2021 será diferente da primavera do ano passado”.

Segundo ela, “a vacinação é a saída para a pandemia; é nosso ajudante mais confiável”. Assim, a chanceler e os chefes de estado definiram cinco etapas para retirar gradualmente as restrições, de acordo com o nível de incidência de infecções.

A primeira etapa do alívio de restrições começou ainda em fevereiro, com o retorno de escolas e creches em diversos estados, e no dia 1 de março os salões de beleza voltaram a funcionar.

A partir de 8 de março, desde que as regiões apresentem uma média inferior a 50 novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes por sete dias, o varejo pode ser aberto com restrições de pessoas por metro quadrado, assim como museus, galerias, zoológicos, jardins botânicos e espaços para esportes ao ar livre para um número limitado de pessoas.

Se a incidência ficar estável ou em declínio por 14 dias, as regiões podem prosseguir para a próxima etapa, a partir de 22 de março, que inclui jantares ao ar livre, teatros, salas de concerto, óperas e cinemas, e algumas atividades esportivas.

Outra etapa pode ocorrer 14 dias depois, a partir de 5 de abril, como foco na reabertura do varejo caso a incidência permaneça estável, bem como outras atividades esportivas

Merkel ressaltou que há um “freio de mão” que precisa respeitado com precisão, e se a incidência de casos for superior a 100 por 100 mil habitantes por três dias consecutivos, dois dias depois será necessário voltar às medidas que estavam em vigor antes de 8 de março. O bloqueio está em vigor no país desde 16 de dezembro.