Alcolumbre visita STF para “reafirmar Poder Legislativo”

Por Álvaro Viana

Plenário do Senado incia o processo de votação para escolha de seu novo presidente. Na foto, Davi Alcolumbre. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Brasília – O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informou nesta terça-feira (25) que a reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, foi uma visita institucional que teve por objetivo reafirmar o Poder Legislativo.

A reunião acontece cinco dias após o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, ter autorizado procedimento de busca e apreensão pela Polícia Federal no gabinete do senador e líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (PSDB-CE).

“Faremos um recurso e ele vai ser protocolado agora no gabinete do presidente do Supremo Tribunal Federal pedindo uma suspensão de liminar dessa decisão monocrática que adentrou o Congresso Nacional. Esse é o momento de reafirmação do Poder Legislativo e além do mais não adiamento na reforma da Previdência”, explicou.

Questionado se a reunião com o presidente do Supremo não atrasaria o calendário da reforma, Alcolumbre replicou: “Não sei quem tá falando isso.

O calendário da reforma da Previdência é 10 de outubro. Aliás, foi a primeira quinzena de outubro sempre. Sempre nós falamos em relação a votação em segundo turno. No acordo construindo hoje vota-se a reforma na CCJ na terça pela manhã e na terça à noite no plenário em primeiro turno”.

Alcolumbre detalhou ainda sobre a mudança em relação às reuniões e acordos de líderes da Casa. “A presidência vai estabelecer outro critério para formatação da pauta porque os líderes, infelizmente, alguns deles falam uma coisa na reunião e quando chegamos no plenário a gente não consegue ter o êxito do acordo estabelecido. Eu fiz uma avaliação em relação a todos os episódios que nós sofremos esse primeiro semestre relação e eu vou estabelecer outro critério de formatação da pauta do Senado a partir da semana que vem”.