AIE eleva previsão de queda na demanda por petróleo em 2020

106
Museu Drake Well , Pensilvânia 5/10/2017 REUTERS/Brendan McDermid

São Paulo – A Agência Internacional de Energia (AIE) ampliou sua previsão de queda de demanda global por petróleo em 2020 em 700 mil barris por dia (bpd), prevendo, desse modo, uma queda total 8,6 milhões de bpd no ano. Na questão de oferta, a organização informou que espera uma queda de 2,8 milhões de bpd na produção norte-americana durante o ano e uma redução de 12 milhões de bpd em maio em todo o mundo.

Segundo a AIE, o segundo trimestre do ano deve ser um pouco melhor do que anteriormente previsto devido ao afrouxamento nas normas de afastamento social.

Por isso, a agência diminuiu a redução prevista na demanda para o período em 3,2 milhões de bpd, passando para uma queda total de 19,9 milhões de bpd.

Ela também alertou para um possível segundo trimestre mais fraco do que anteriormente previsto, colocando como fator problemático uma possível segunda onda de infecções de covid-19 por todo o mundo.

OFERTA

A AIE prevê que a oferta da commodity caia a níveis “espetaculares” no mês de maio, chegando a uma queda de 12 milhões de bpd em todo o mundo em base mensal. A produção deve chegar a 88 milhões de bpd, a maior baixa em nove anos, segundo o relatório.

Segundo o documento, desde abril se vê cortes em 3 milhões de bpd na produção de países como Estados Unidos e Canadá na tentativa de resposta à baixa demanda. “Em junho, esses cortes podem chegar a 4 milhões de bpd”, informa a AIE.

Para a agência, a produção norte-americana pode ser 2,8 milhões de bpd mais baixa em todo o 2020 na comparação com o ano anterior. Na mesma base de comparação, a oferta de commodity da Arábai Saudita deve cair em 900 mil bpd.