Agora Fed pode mostrar a que veio, diz Trump após anúncio da China

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, novamente pressionou o Federal Reserve, banco central do país, a agir depois de a China anunciar que vai tarifar importados norte-americanos a partir de setembro. “Agora o Fed pode mostrar a que veio”, disse Trump em sua conta no Twitter.

Às 11h (de Brasília), o presidente do Fed, Jerome Powell, deve discursar em um simpósio sobre política monetária. Em julho, a instituição cortou os juros dos Estados Unidos em caráter preventivo por causa, em parte, da tensão comercial entre o país e a China.

O mercado já estava esperando que Powell oferecesse algum tipo de direcionamento em relação à política monetária dos Estados Unidos durante o discurso, e o anúncio chinês aumentou esta expectativa.

A China vai adotar tarifas de 5% e de 10% sobre o equivalente a US$ 75 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos para retaliar a decisão do governo norte-americano de sobretaxar cerca de US$ 300 bilhões em produtos chineses a partir de setembro.

Segundo o Ministério de Finanças da China, as tarifas serão aplicadas em duas etapas: a primeira em 1 de setembro e a segunda em 15 de dezembro – as mesmas datas em que as tarifas aos produtos chineses anunciadas pelos Estados Unidos entrarão em vigor. A lista de produtos inclui petróleo.

O governo chinês também anunciou que voltará a tarifar em 25% os carros importados dos Estados Unidos a partir de 15 de dezembro. As peças terão tarifa de 5% a partir da mesma data.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com