Ações da Yduqs mostram a maior queda do Ibovespa após balanço fraco

178

São Paulo – As ações da Yduqs mostram as maiores perdas do Ibovespa hoje após a companhia reportar resultados trimestrais mais fracos do que o previsto por analistas, sentindo impacto da pandemia do coronavírus. No entanto, o Credit Suisse manteve a recomendação de “outperform” (equivalente à compra), com preço-alvo de R$ 38,00, e o BTG Pactual, a recomendação neutra para os papéis, vendo os efeitos negativos como temporários.

Às 12h42 (horário de Brasília), as ações da companhia (YDUQ3) recuavam 4,87%, a R$ 28,49.

Segundo os analistas do Credit Suisse, a companhia só mostrou crescimento de 3,5% na receita no segundo semestre na comparação com o mesmo período do ano passado em função da aquisição da empresa Adtalem, além de terem destacado a perda de 2,2% dos seus alunos de graduação in-loco no período, apesar de o número ter sido considerado relativamente baixo dado à crise de covid-19. Já o ensino à distância (EAD) cresceu 51% na comparação anual, em linha com com a intenção de crescimento da companhia. 

“O covid impactou a companhia por meio, por exemplo, de mandatos legais para descontos e gastos” disseram ainda os analistas. Porém, acreditam que os resultados não atrapalham a percepção mais otimista que possuem da companhia, por acreditar que se tratam de efeito não recorrentes. 

Já os analistas do BTG Pactual destacam que o ticket médio mais baixo e aumentos de contingência legais, entre outros fatores, impactaram o resultado do período. A avaliação é que ajustando por efeitos não-recorrentes, a companhia teria tido um ebitda maior. Os analistas mantiveram a recomendação neutro mantido dado o momento fraco dos resultados e devido à falta de gatilhos no curto prazo.