Ações da Via Varejo recuam apesar de balanço positivo no 3T20

330

São Paulo – As ações da Via Varejo caem depois que a rede varejista confirmou expectativas do mercado e mostrou bons resultados
financeiros no terceiro trimestre, segundo analistas do Bradesco BBI e do BTG Pactual. Às 12h25 (horário de Brasília), os papéis (VVAR3) tinham queda de 0,95%, a R$ 18,66.

Para os analistas do BBI, os dados foram “claramente muito fortes”, embora amplamente em linha com as expectativas, o que pode amortecer a reação do mercado. O destaque foram as vendas online.

“A Via Varejo aproveitou a mudança para o comércio eletrônico impulsionada pela pandemia no segundo trimestre, com outro trimestre de crescimento muito forte do comércio eletrônico (+ 219% na comparação anual)”, disseram em relatório. Eles afirmam que embora essa alta taxa de crescimento venha de uma base inferior aos pares, o fato de a Via Varejo ter continuado a crescer fortemente online e com a reabertura de lojas é uma prova do progresso que está sendo feito pela administração na melhoria da competitividade, experiência do usuário e serviço.

“O ebitda mais que dobrou, portanto, vemos as altas taxas de crescimento do comércio eletrônico como saudáveis, em vez de insustentáveis”, reiteraram, mantendo a recomendação de compra para os papéis, com preço-alvo de R$ 22,00.

Os analistas ainda destacam que o próximo catalisador para as ações da Via Varejo chega no final de novembro, com a Black Friday. A expectativa é um ambiente bastante competitivo que será um importante indicador de que as empresas estão conseguindo capitalizar a oportunidade oferecida pelas mudanças no comportamento do consumidor que vimos este ano em função da pandemia. Portanto, esperamos que as próximas semanas sejam importantes para o estoque.

Já os analistas do BTG Pactual afirmam que a rede registrou um conjunto sólido de resultados no trimestre, com a expansão do e-commerce e a alavancagem operacional como os principais destaques positivos.

“Os resultados trimestrais corroboram o bom momentum da empresa (planejamos revisar nossas estimativas em breve para incorporar essa tendência), sustentando nossa classificação de compra no nome”, afirmaram, em relatório.