Ações da Rede D’Or disparam em estreia na Bolsa após 3º maior IPO da B3

Foto: Sergio Roberto Bichara / freeimages.com

São Paulo  – As ações da Rede D’Or abriram em forte alta e estão entre as mais negociadas na sua estreia na Bolsa de Valores, depois que a companhia levantou R$ 11,390 bilhões na sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ontem. Foi o terceiro maior IPO da B3, atrás apenas das operações do Santander em 2009 (R$ 13,182 bilhões) e do BB Seguridade em 2013 (R$ 11,475 bilhões).

Às 13h20 (horário de Brasília), as ações da empresa (RDOR3) tinham alta de 8,77%, aos R$ 63,00, movimentando R$ 952,9 milhões, atrás só da Vale (R$ 1,9 bilhão) e da Petrobras (R$ 1,3 bilhão) em volume no momento.

O IPO da companhia foi precificado em R$ 57,92 e a empresa chega avaliada em cerca de R$ 115 bilhões. Segundo a rede, os recursos levantados no IPO serão usados para expansão de sua rede hospitalar através da construção de novas unidades, ampliação dos hospitais existentes ou aquisições, incluindo clínicas oncológicas, corretoras de seguros saúde.

O estrategista-chefe da Levante Investimentos, Rafael Bevilacqua, destaca que o setor de saúde vem ganhando importância dentro da Bolsa brasileira e que o IPO da Rede D’Or acontece em um momento em que o mercado se mostra aquecido, com várias redes expandindo e fazendo aquisições, caso da NotreDame Intermédica e da Qualicorp, que fizeram compras recentemente.

“O mercado de saúde segue aquecido, ainda muito fragmentado e o movimento de fusões e aquisições vem ganhando espaço em um ambiente onde os custos hospitalares seguem cada vez maiores e o ganho de escala se torna cada vez mais relevante para manter a rentabilidade necessária nas operações”, disse, em relatório.

Danielle Fonseca / Agência CMA