Ações da Minerva sobem mais de 4% após parceria com chineses

139

Por Danielle Fonseca

São Paulo – As ações da Minerva se destacam hoje e avançam mais de 4% depois que a companhia assinou um memorando de entendimento com os representantes chineses Xuefang Chen e Wenbo Ge, visando a constituição de uma joint venture que terá como objetivo explorar as oportunidades comerciais do mercado chinês para a importação de carne bovina.

Às 12h31 (horário de Brasília), os papéis da companhia (BEEF3) subiam
4,42%, a R$ 10,40, destoando da queda generalizada de ações negociadas na B3 hoje.

“Esperamos impacto positivo no preço das ações no curto prazo. A
parceria com as empresas chinesas deve gerar muito valor”, disseram os
especialistas em ações da Levante Investimentos, Felipe Bevilcqua e Eduardo Guimarães, em relatório. Para eles, a parceria ocorre em um bom momento para o setor de proteína animal, que se beneficia do dólar em alta, da queda no preço dos insumos (especialmente milho) e aumento do preço das exportações, especialmente para a China, em função da gripe suína.

Os especialistas ainda destacam que a Minerva já tem cinco unidades de abate de gado com autorização para exportar carne bovina para a China, três no Brasil e duas na América do Sul, através da sua subsidiária Athena Foods, equivalente a 38 por cento da capacidade consolidada de abate de gado da Minerva.

Os analistas da Mirae Asset Corretora também veem a notícia como positiva para a Minerva, que deverá colher bons resultados, “uma vez que a expectativa é de que o problema sanitário/ gripe africana, que acarretou a mortandade de porcos na China, continue pressionando os preços das proteínas a nível global, bem como na substituição de carnes”.

Os analistas lembram, porém, que a Minerva vinha tentando fazer o oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Athena Foods e com esse evento talvez continue postergando esse evento.