Ações da Cemig têm maior queda do Ibovespa com possível atraso em privatização

Por Danielle Fonseca

São Paulo – As ações da Cemig aceleraram perdas e têm a maior queda do Ibovespa diante do possível atraso da privatização da companhia. Às 15h25 (horário de Brasília), os papéis (CMIG4) recuavam 2,35%, a R$ 14,12.

Divulgação da foto: Cemig

Segundo veículos de imprensa, em evento na Bolsa de Valores de Nova York, o presidente da Cemig, Cledorvino Bellini, afirmou que a aprovação do projeto de lei que permite a privatização de empresas estatais em Minas Gerais deveria levar “no máximo” seis meses na Assembleia Legislativa.

Já uma notícia do jornal “O Estado de S.Paulo” traz que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, afirmou que a privatização da Cemig e de outras estatais do Estado devem ficar o segundo semestre do ano que vem ou até para 2021. Segundo ele, elas dependem da Assembleia e devem ter “um processo mais lento”, inclusive pelo seu porte.

Para os analistas da XP Investimentos, a aprovação da venda da empresa ainda é “complexa”, “devido às dificuldades de articulação política entre os poderes executivo e legislativo”. A corretora mantém recomendação
“neutra” nas ações da Cemig, com preço-alvo de R$ 15,00 por ação.

Apesar da possível demora da privatização, o analista da Mirae Asset Corretora, Pedro Galdi, disse, em relatório, que se ela ocorrer, os papéis
podem passar a ser negociados em “um novo patamar de preço”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com