Ações da BRF sobem 10% após BRF Day e com gripe aviária na França

218

São Paulo – As ações da BRF dispararam e estão entre as maiores altas do Ibovespa depois que a companhia divulgou projeções otimistas de crescimento de ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e de investimentos para os próximos anos durante o BRF Day. Além disso, notícias de que a França confirmou um surto de gripe aviária e não está exportando aves para a China, também ajudam os papéis.

Às 13h30 (horário de Brasília), os papéis da empresa (BRFS3) tinham alta de 10,29%, a R$ 23,47.

A BRF divulgou um plano ambicioso de crescimento até 2030 e afirmou que os investimentos de cerca de R$ 55 bilhões que prevê para os próximos dez anos serão prioritariamente orgânicos, mas que também prevê crescimento inorgânicos, podendo avaliar aquisições se respeitarem a disciplina fiscal da empresa.

A execução desse plano se dará em três fases e já na primeira fase, de 2021 a 2023, deve retomar iniciativas como a internacionalização da companhia, buscando ganhar escala, além de investir em mercados que vê potencial de expansão, como os de refeições prontas (ready meals), refeições para pets e em suínos.

Entre 2021 e 2023, a empresa projeta uma receita líquida de aproximadamente R$ 65 bilhões, com crescimento do ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em duas vezes em relação ao patamar atual, considerando os últimos 12 meses, terminando em 30 de setembro de 2020. Já para os anos de 2024 a 2026, prevê um crescimento da receita líquida e do ebitda em 2,5 vezes em relação aos níveis atuais e com crescimento da receita em mais de 60% no mercado brasileiro.

Para o período de 2027 a 2030, a estimativa é de ter a receita líquida em mais de R$ 100 bilhões e de crescimento do ebitda em mais de 3,5 vezes em relação ao patamar atual.

“O principal driver para os papéis estão mesmo nas projeções otimistas do BRF Day, mas teve também essa notícias sobre a França, isso pode estar ajudando já que a demanda da China pode crescer”, disse um analista de uma corretora nacional.

Segundo notícias que circulam na imprensa internacional, a França confirmou um surto de gripe aviária (H5N8) em uma fazenda com 6 mil patos em Landes, ao leste do país, com alta mortalidade. Esta é a primeira propriedade rural comercial afetada pela doença desde que o vírus apareceu em lojas de animais em meados de novembro. Na sexta-feira passada (4), a França já suspendeu de modo voluntário a exportação de produtos de carne de aves para a China