Ação do Banco do Brasil cai mais de 11% por rumor de novo presidente

Foto divulgação: Banco do Brasil

São Paulo – As ações do Banco do Brasil caem mais de 11% devido à expectativa de interferência do governo no comando da empresa, após o governo federal indicar o general Joaquim Silva e Luna para substituir o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e sinalizar outras mudanças, que devem ser anunciadas durante a semana.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, o mandato de Brandão também deve terminar em março e um novo presidente da instituição pode ser nomeado pelo presidente da República por decreto, sem precisar passar pelo conselho de administração. O banco disse que não comenta a informação.

Às 17h01 (horário de Brasília), os papéis ordinários do banco (BBAS3) registravam queda de 11,21%, e eram negociadas a R$ 28,97.

O atual presidente do BB, André Brandão, foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro em 22 de setembro de 2020, l, de acordo com artigo 24, inciso I, do estatuto social do banco.

Em janeiro, uma reportagem da revista “Veja” apontou que Brandão, deixaria o cargo, após o anúncio do programa de reestruturação anunciado pela empresa por meio do fechamento de agências e demissões de funcionários, o que não teria agradado o presidente. No entanto, na ocasião, a instituição reiterou o plano e a permanência do executivo na presidência.

Mais cedo, a companhia divulgou um comunicado negando a venda de sua participação no Banco Patagonia e o fechamento de capital da Cielo, em referência a notícias veiculadas na mídia no último final de semana.