Ações da Vale saltam 5% e voltam a R$102 com recompra de ações

Foto: Paul Pasieczny / freeimages.com

São Paulo – As ações da Vale estão entre as maiores altas do Ibovespa hoje e voltaram a ser negociadas perto da sua máxima histórica depois que a companhia anunciou um programa de recompra de ações na última quinta-feira. Os papéis também têm se valorizado em meio a recuperação dos preços do minério de ferro.

Às 12h55 (horário de Brasília), as ações da mineradora (VALE3) tinham alta de 5,34%, a R$ 102,55. Há pouco, o papel atingiu a máxima de R$ 102,85, no maior nível desde o dia 8 de janeiro, quando atingiu a máxima história da R$ 103,35. As ações também eram as mais negociadas da B3, com volume de R$ 1,95 bilhão.

Para os analistas do BTG Pactual, a decisão de recomprar ações é positiva e deve ser interpretada como um sinal claro para o mercado de que as ações da Vale estão muito descontadas.

“Esperamos que esse movimento acelere o re-rating das ações e reduza o gap (excessivo) de 40% para as australianas. Nos preços atuais, não vemos melhor uso do caixa do que recomprar ações. Apesar disso, continuamos esperando os dividendos no segundo semestre de 2021, que pelas nossas contas deve totalizar US$ 6 a 8 bilhões (8% yield no semestre)”, disseram, em relatório. A Vale segue como a preferida do BTG no setor.

Os analistas da XP Investimentos também veem o anúncio como positivo, “uma vez que reforça o compromisso da Vale com a geração de valor aos seus acionistas”. A XP manteve a recomendação de compra para o papel, com preço-alvo de R$ 122,00 por ação.

Já na avaliação da Guide Investimentos, o programa reforça a atratividade dos papéis da mineradora em meio a um bom momento para o setor. A Guide reiterou a sua visão positiva para a Vale, com preço alvo em R$ 130,00.

“Com o momento bem favorável para o setor de mineração (minério em níveis recordes) e a companhia com situação financeira confortável (dívida líquida negativa) o programa reforça a atratividade dos ativos da Vale, que tem expectativa de pagamento de dividendos próximos a 10%, tornando mais favorável a compra de ações do que uma recompra dos seus títulos de dívida”, disse o analista da Guide, Luis Sales, em relatório.

Na noite da última quinta-feira, o conselho de administração da Vale aprovou um programa de recompra de ações limitado a 270 milhões de ações ordinárias e seus respectivos american depositary receipts (ADRs, recibos de ação de empresas estrangeiras negociados na Bolsa de Valores de Nova York), , representando até 5,3% do número total de ações em circulação, com base na composição acionária de 28 de fevereiro de 2021. O programa será executado em um período de até 12 meses.