Venezuela voltará ao Mercosul quando recuperar democracia, diz chanceler argentino

Por Rafaela Aguiar

Buenos Aires – A Venezuela poderá retornar ao Mercosul quando “recuperar sua democracia em plenitude”, de acordo com o chanceler da Argentina, Jorge Faurie, no âmbito da presidência temporária do bloco durante a cúpula dos chefes de Estado do Mercosul na cidade argentina de Santa Fé.

Mercosul
Logotipo do Mercosul. (Foto: Divulgação)

Em coletiva de imprensa, o chanceler considerou que o retorno da Venezuela ao bloco “demorará muito tempo” devido à crise que o país enfrenta. A suspensão da Venezuela foi consolidada em 2017 por “violações grosseiras dos direitos humanos e do Compromisso de Ushuaia”, segundo Faurie.

Ele também destacou que os quatro países membros do Mercosul e seus parceiros estão cientes da situação na Venezuela e “da necessidade de que continuemos apoiando a luta do presidente interino, Juan Guaidó, e as forças de oposição para recuperar a democracia”.

O chanceler argentino também comemorou o acordo alcançado entre o bloco e a União Europeia (UE), considerando que o resultado foi dado pelo “esforço de negociação que a Argentina e [o presidente Maurício] Macri lideraram com tanta clareza ao longo destes três anos e meio de gestão”.

A cúpula do bloco continua hoje com a reunião dos chefes de Estado dos países membros, quando o presidente argentino vai passar a presidência temporária do Mercosul ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

Tradução: Cristiana Euclydes

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com