União Europeia estende por um ano sanções econômicas ao Irã

Foto: Lieven Creemers/Serviço Audiovisual da Comissão Europeia

São Paulo – A União Europeia (UE) estendeu por um ano suas sanções econômicas contra o Irã, para até 13 de abril de 2020, diante de sérias violações de direitos humanos no país. As medidas, impostas pela primeira vez em 2011, têm sido renovadas todo ano.

Segundo a UE, em comunicado, as sanções incluem “a proibição de viagem e congelamento de ativos de 82 pessoas e uma entidade”. Também incluem “a proibição de exportações ao Irã de equipamentos que possam ser usados pra repressão interna e de equipamentos para monitoramento de telecomunicações”.

A UE ainda mantém em vigor uma série de restrições ao Irã, como à negociações de vários bens, ao setor financeiro e ao setor de transportes, mas suspendeu todas as sanções econômicas e financeiras relacionadas com a energia nuclear em janeiro de 2016, quando entrou em vigor o acordo nuclear assinado em 2015 com o país.

O pacto foi assinado entre o Irã e os Estados Unidos, a Rússia, a China, a França, a Alemanha, o Reino Unido e a União Europeia (UE), para reduzir seu programa nuclear e mantê-lo para fins pacíficos, em troca do alívio de sanções econômicas.

O presidente norte-americano, Donald Trump, porém, retirou os Estados Unidos do acordo e reimpôs sanções ao Irã em 2018. A UE permanece no pacto.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com