União deve votar por venda das distribuidoras da Eletrobras

08/02/2018 15:57:20

Por: Wilian Miron / Agência CMA

Linhas de transmissão de energia elétrica. (Marcos Santos / USP Imagens)

São Paulo – Tudo indica que a União votará para que a Eletrobras venda as seis distribuidoras que possui e fique com os R$ 20 bilhões em passivos das empresas, na assembleia geral extraordinária (AGE) agendada para as 14h de hoje.

“A tendência é a União votar, caso contrário não, ela não sobe. E vender as distribuidoras é interesse do governo”, disse uma fonte a par do assunto.

O governo possui 61% da Eletrobras por meio do Tesouro Nacional, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e BNDES Participações, e poderia impor seus interesses aos demais acionistas, caso a maioria opte por não vender as empresas de distribuição.

De acordo com documento encaminhado pela empresa à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ontem, os acionistas que votaram à distância e antecipadamente sobre os itens da AGE rejeitaram todos os itens da pauta, inclusive as propostas de venda e de liquidação das seis concessionárias que a empresa mantém nas regiões Norte e Nordeste.

O documento mostrou também que a venda das distribuidoras foi rejeitada por 53,23% dos votos, enquanto a liquidação das companhias teve 61,03% de votos contrários.

Em declarações recentes, o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo Pedrosa, sinalizou que a União poderia abrir mão de seu voto em favor dos demais acionistas.

No entanto, a fonte diz que Pedrosa referia-se apenas à assembleia que discutirá a modelagem da privatização da holding, e que o governo deve, sim, se posicionar quanto à venda das distribuidoras.

Procurados, o BNDES não quis comentar o assunto e a Fazenda ainda não informou sua posição quanto à assembleia.

Edição: Leandro Tavares (leandro.tavares@cma.com.br)

 

Deixar um comentário