UE prorroga sanções à Rússia por mais seis meses

Por Carolina Gama

São Paulo – A União Europeia (UE) prorrogou por mais seis meses, até 31 de janeiro de 2020, as sanções econômicas impostas à Rússia pelo apoio aos separatistas no leste da Ucrânia e por não implementar o Acordo de Minsk que, entre outras coisas, prevê o cessar-fogo na região e a entrega de armas.

(Foto Parlamento Europeu/UE)

A decisão segue uma atualização feita pela chanceler alemã, Angela Merkel, e pelo presidente francês, Emmanuel Macron, sobre a implementação do Acordo de Minsk ao Conselho Europeu nos dias 20 e 21 deste mês. O Conselho Europeu formalizou a decisão hoje via procedimento escrito.

“Na sequência desta atualização, o Conselho Europeu apela para a retomada urgente dos esforços de negociação com vista à implementação do Acordo de Minsk e às medidas destinadas a restabelecer a confiança entre as partes. Neste contexto, os líderes da UE concordaram por unanimidade em manter as sanções econômicas à Rússia”, diz a UE em nota.

As sanções visam os setores financeiro, de energia e de defesa e a área de bens de dupla utilização. As punições foram originalmente introduzidas em 31 de julho de 2014, com validade de um ano, em resposta às ações da Rússia que contribuíram para desestabilizar a Ucrânia e foram fortalecidas em setembro de 2014.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com