Trump volta a criticar quatro congressistas do Partido Democrata

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar quatro mulheres congressistas do Partido Democrata, de oposição, pertencentes a minorias étnicas, renovando declarações consideradas racistas da semana passada.

“Eu não acredito que as quatro mulheres do Congresso sejam capazes de amar nosso país. Eles devem pedir desculpas à América (e Israel) pelas coisas horríveis (odiosas) que eles disseram. Eles estão destruindo o Partido Democrata, mas são pessoas fracas e inseguras que nunca podem destruir nossa grande nação!”, disse Trump ontem, no Twitter.

Na semana passada, ele disse que o grupo de congressistas veio de países corruptos e deveria “voltar” para consertar o que ele chamou de “lugares totalmente quebrados e infestados de crimes”. Como congressistas, todas são cidadãs norte-americanas, e todas menos uma nasceram nos Estados Unidos.

Trump não citou nomes, mas as críticas foram direcionadas a quatro congressistas de minorias étnicas: Alexandria Ocasio-Cortez, Ilhan Omar, Rashida Tlaib e Ayanna Pressley. As declarações foram consideradas racistas. A Câmara dos Deputados norte-americana aprovou uma moção de repúdio aos comentários.

Em outra mensagem ontem no Twitter, Trump criticou os democratas por impedirem melhorais na fronteira. “Grande progresso na fronteira, mas os democratas no Congresso devem mudar as leis de imigração para que tudo fique bom! Fechem as lacunas e muito mais”, disse ele.

Trump está em campanha por sua reeleição em 2020. Segundo assessores do presidente, uma peça fundamental da estratégia de Trump para ganhar um segundo mandato na presidência do país é pintar os democratas como tão extremos que ele aparecerá como a melhor opção.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com