Trump critica Fed e diz que EUA poderiam ter crescido 4%

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) no final de semana, acusando as altas na taxa básica de juros realizadas pelo banco de prejudicarem o crescimento da economia do país.

“Se o Fed tivesse feito o seu trabalho corretamente, o que não aconteceu, o mercado de ações teria subido de 5 mil para 10 mil pontos adicionais, e o Produto Interno Bruto (PIB) teria ficado bem acima de 4% ao invés de 3%…quase sem inflação. Aperto quantitativo foi um assassino, deveria ter feito exatamente o oposto!”, disse Trump ontem, em publicação no Twitter.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Salão Oval/ Foto: Divulgação

Em sua reunião mais recente de política monetária em março, o Fed manteve a taxa de juros na faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano e indicou que não realizará novos ajustes este ano, após aumentar os juros quatro vezes no ano passado. Em 2018, a economia dos Estados Unidos cresceu 2,9%, após a expansão de 2,2% em 2017, segundo o Departamento do Comércio do país.

Trump têm feito diversas críticas ao Fed, aumentado as preocupações sobre a independência do banco central. Na semana passada, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que o banco é “apartidário e não influenciado pela pressão política”, ao participar de uma reunião com os democratas da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Compartilhe com seus amigos