Trump condena crimes de ódio e defende reforma em lei de saúde mental

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Foto: Divulgação/ Casa Branca

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lamentou os tiroteios do final de semana no país, condenou crimes de ódio e defendeu soluções bipartidárias para lidar com ameaças à segurança nacional, incluindo reformas nas leis de saúde mental do país e maior atenção aos riscos da internet.

“A nação foi tomada pelo choque, horror e tristeza”, disse Trump, em discurso na Casa Branca sobre os atentados de sábado. Dois tiroteios em massa deixaram pelo menos 29 mortos em El Paso, no Texas, e em Dayton, Ohio. “Estamos indignados e enjoados”, afirmou o presidente. “Vamos agir com resolução urgente”. Segundo ele, autoridades federais trabalham para prover o que for necessário.

Trump condenou os crimes de ódio e propôs soluções para lidar com o que chamou de “contágio do mal” no país. “O manifesto online do atirador de El Paso foi consumido por racismo e ódio. Nossa nação condena racismo, intolerância e supremacia branca. Essas ideologias devem ser combatidas. O ódio não tem lugar nos Estados Unidos”, disse.

Em El Paso, Texas, um atirador solitário matou 20 e feriu mais 26 pessoas em um supermercado, em um possível caso de terrorismo doméstico e um crime de ódio. As autoridades acreditam que o suspeito, um homem branco, tinha como alvo os hispânicos.

O presidente também disse que a internet provê um perigoso espaço para “mentes radicalizadas e perturbadas”, e que é usada para muitos crimes como tráfico humano e venda de drogas. “Os perigos das redes sociais não serão ignorados”, afirmou. “Devemos parar a glorificação da violência em nossa sociedade. Isso inclui videogames”.

Por fim, Trump defendeu reformas nas leis de saúde mental do país, para identificar melhor pessoas com distúrbios mentais e ter certeza que essas pessoas tenham tratamento e não tenham acesso a armas de fogo. “A doença mental puxa o gatilho, não a arma”. Ele defendeu ainda a pena de morte para crimes de ódio.

“Agora é tempo de deixar partidarismo de lado”, afirmou Trump. “Estou aberto a ideias que de fato funcionem. Republicanos e democratas já provaram que podem atuar juntos”, disse. Mais cedo, Trump havia dito no Twitter que “republicanos e democratas devem se unir e obter fortes verificações de antecedentes, talvez casando essa legislação com uma reforma de imigração desesperadamente necessária”.

Em outra mensagem no Twitter, Trump disse: “A mídia tem uma grande responsabilidade para com a vida e a segurança em nosso país. A Fake News contribuiu muito para a raiva e o ódio acumuladas ao longo de muitos anos”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com