Tesouro dos EUA classifica China como manipuladora de moeda

Por Carolina Gama

São Paulo – O Departamento do Tesouro norte-americano classificou a China como manipuladora de moeda em meio a uma escalada de tensões comerciais entre as duas maiores economias do mundo.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin. Foto: Stephen Jaffe/ FMI

Como resultado dessa determinação, o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, entrará em contato com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para eliminar o que Washington considera uma vantagem competitiva injusta criada pelas ações mais recentes da China.

Mais cedo, o Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país) desvalorizou a moeda chinesa para além de 7 iuanes por dólar, permitindo o menor nível do iuane ante o dólar em mais de uma década, e citando como motivo o aumento das tensões comerciais.

A medida é uma resposta ao anúncio do presidente norte-americano, Donald Trump, na semana passada, de impor tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões em importações de bens chineses ainda isentos a partir do dia 1 de setembro – mesmo mês em que uma equipe de negociadores chineses deve ir a Washington para tratar do acordo comercial.

Segundo o Tesouro norte-americano, as autoridades chinesas reconheceram que têm amplo controle sobre a taxa de câmbio do iuane depois que o Pboc afirmou em nota que acumulou experiência e ferramentas políticas, e que continuará a tomar medidas necessárias e direcionadas contra o comportamento positivo que pode ocorrer no mercado de câmbio.

“Esse é um reconhecimento aberto do Pboc de que tem uma vasta experiência na manipulação de sua moeda e continua preparado para fazê-lo continuamente”, diz comunicado do Tesouro.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com