Fed corta taxa de juros e antecipa fim da redução gradual de balanço

Por Carolina Gama

São Paulo – Como era amplamente esperado, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) cortou a taxa básica em 0,25 ponto percentual (pp), passando-a para a faixa entre 2,00% e 2,25%, e deixou a porta aberta para novos ajustes caso seja necessário. Além disso, a autoridade monetária anunciou o fim da redução gradual do balanço de ativos dois meses antes do previsto, em agosto.

Prédio do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em Washington. Foto: Divulgação/ Federal Reserve


A redução dos juros é a primeira em mais de uma década e contou dois dissidentes entre os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), Esther George – do Fed de Kansas City – e Eric Rosengren – do Fed de Boston.


No comunicado, o Fomc reiterou que o impacto das incertezas globais na perspectiva econômica dos Estados Unidos continua. “Esta ação apoia a visão do Comitê de que a expansão sustentada da atividade econômica, as condições fortes do mercado de trabalho e a inflação próxima do objetivo simétrico de 2% do Comitê são os resultados mais prováveis, mas as incertezas sobre essa perspectiva permanecem”, diz o comunicado.


Diante dessas incertezas e das pressões inflacionárias mais brandas, o comitê reforçou que continuará monitorando as implicações das informações futuras em relação às perspectivas econômicas e “agirá de maneira apropriada para sustentar a expansão”, com um mercado de trabalho forte e inflação simétrica – ou seja, que pode ser um pouco abaixo ou acima da meta de 2,0%.


“Essa avaliação levará em conta uma ampla gama de informações, incluindo medidas das condições do mercado de trabalho, indicadores de pressões inflacionárias e expectativas de inflação, e leituras sobre desenvolvimentos financeiros e internacionais”, segundo o comunicado.


REDUÇÃO GRADUAL DO BALANÇO


Juntamente com a decisão de cortar a taxa de juros em 0,25 pp, o Fomc antecipou o fim da redução gradual de seu balanço de ativos, que passou de US$ 4,5 trilhões para os atuais US$ 3,8 trilhões. A estratégia seria concluída em outubro, mas agora será encerrada em agosto.


“O Comitê concluirá a redução de suas participações de títulos agregados na Conta do Sistema do Mercado Aberto em agosto, dois meses antes do que foi indicado anteriormente”, diz o comunicado.


CONDIÇÕES DA ECONOMIA


Ainda de acordo com o Fomc, a economia do país segue crescimento em ritmo moderado. Os ganhos em emprego se mantiveram fortes, com baixa taxa de desemprego. Já os gastos das famílias se recuperaram com relação ao início do ano e aumento dos investimentos das empresas permanece brando.


Com relação a inflação, o comitê manteve o entendimento de que segue abaixo da meta de 2%, enquanto medidas de expectativas de inflação baseadas no mercado seguem baixas, enquanto as expectativas de inflação tiveram pouca alteração.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com