Tarifa precisa subir para atrair investidor a Angra 3

14/11/2017 16:15:00

Por: Leandro Tavares / Agência CMA

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, durante cerimônia de posse.(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

São Paulo – Para que a Eletrobras atraia sócios para concluir a usina nuclear de Angra 3 é necessário aumentar a tarifa da usina, disse o presidente da estatal, Wilson Ferreira Junior, durante coletiva de imprensa.

“Essa usina [Angra 3] não terá mais a mesma estrutura de capital na qual foi idealizada [8% de capital próprio e 92% de financiamento]. Como não é possível ter uma estrutura como essa para finalizar a usina, por si só isso já altera a tarifa com mais capital próprio”, afirmou o executivo.

Segundo o presidente, a expectativa é que a nova estrutura de capital fique em 40% de capital próprio e 60% de financiamento. “Não temos esse recurso para aportar na empresa. Temos que equacionar isso. Para chamar uma parceria tem que ter uma nova tarifa”.

Ferreira deu como exemplo o fato de a bandeira vermelha patamar 2 acionar usinas com o megawatt-hora (MWh) acima de R$ 600. “Angra 3 está com tarifa de R$ 200 por MWh a R$ 250 por MWh, ou seja, muito baixo. Para aumentar o capital e trazer um sócio tem que fazer uma mudança na tarifa, acho que em torno de R$ 400 por MWh para rodar a usina.

O presidente da Eletrobras ressaltou ainda que como a legislação não autoriza dividir a participação, “o parceiro teria uma fatia minoritária que, inclusive, por isso, tem que ter ajuste na tarifa senão ele não vem”.

 

Deixar um comentário