Suzano estima capex de R$ 6,4 bi para 2019, maior parte em manutenção

São Paulo – A Suzano projeta um capex de R$ 6,4 bilhões em 2019, sendo R$ 4 bilhões para manutenção. O saldo remanescente, de R$ 2,4 bilhões, será para investimentos em projetos já divulgados ao mercado, como para as aquisições de terras e florestas da Duratex, além de investimentos em ativos logísticos de portos.

Após a combinação com a Fibria, a empresa espera alcançar uma sinergia operacional entre R$ 800 milhões a R$ 900 milhões no período de 2019 a 2021, com redução de custos, despesas e investimentos de capital provenientes das áreas de suprimentos, florestal, industrial, logística, comercial, administrativa e de pessoal. No quesito tributário, a sinergia deve ser de R$ 2 bilhões no período.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia explicou que o valor estimado das sinergias operacionais supramencionado não compreende os custos para a implementação das iniciativas atreladas a essas sinergias, os quais são estimados em aproximadamente R$ 200 milhões até 2021, sendo 50% desse valor previsto para 2019.

Com relação às sinergias operacionais, a Suzano espera atingir 40% dessas sinergias em dezembro de 2019, 90% em dezembro de 2020 e 100% em dezembro de 2021. Sobre as sinergias tributárias, a expectativa é ela se estenda até o fim do exercício de 2029, a partir da incorporação societária da Fibria pela Suzano.

Leandro Tavares / Agência CMA ([email protected])

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com