Suíça deve optar por afrouxamento monetário com sinal de deflação

Por Carolina Gama

São Paulo, 4 de julho de 2019 – A inflação suíça se manteve estável a uma taxa muito baixa em junho e deve desacelerar para zero durante o segundo semestre do ano, segundo previsão da Capital Economics, que aposta que diante dos sinais de deflação, o Banco Nacional da Suíça (SNB) precisará afrouxar a política monetária.

Prédio do Banco Nacional da Suíça, em Zurique / Foto: Flickr

A taxa de inflação se manteve estável em 0,6% em junho, ligeiramente acima das previsões de 0,5% para o período. A inflação de energia entrou em território negativo, mas foi compensada por uma aceleração no núcleo da inflação – que exclui energia, bem como produtos frescos e sazonais -, de 0,6% em maio para 0,7% em junho, e uma recuperação na inflação de alimentos.

“Olhando para o futuro, a inflação deverá chegar a zero em breve. Dadas as nossas previsões de que o crescimento econômico permaneça moderado nos próximos anos, acreditamos que as pressões internas sobre os preços serão quase totalmente ausentes”, disse a economista da Capital Economics para a Europa, Melanie Debono.

Segundo Debono, esse cenário sustenta a visão de que é apenas uma questão de tempo até que as preocupações com a deflação ressurgem e o SNB afrouxe uaa política novamente. “Esperamos que o SNB aumente as intervenções cambiais em breve e reduza os juros para -1,00% no início de 2020”, afirmou. Atualmente, a taxa está em -0,75%.