Shinzo Abe deve reafirmar poder em pleito de domingo e priorizar política externa

Por Carolina Pulice

Marine Corps Gen. Joseph F. Dunford Jr., chairman of the Joint Chiefs of Staff, meets with Japan Prime Minister Shinzo Abe, at the Prime Minister’s Official Residence the Kantei, in Tokyo, Aug. 18, 2017. (DOD photo by U.S. Navy Petty Officer 1st Class Dominique A. Pineiro)

São Paulo – O Japão vai passar por eleições na Câmara dos Conselheiros neste domingo, e eleitores podem reafirmar o governo de coalizão do partido do primeiro-ministro, Shinzo Abe, segundo apontam pesquisas eleitorais.

Levantamento realizado no dia 6 deste mês pela JNN reveleou que 40% dos entrevistados apoiam o partido Liberal Democrata (PLD, na sigla em inglês), de Abe. O PLD forma, junto com o Partido Komeito, um governo de coalizão que tem mantido a estabilidade econômica e política do país.

Outra sondagem, feita pela instituição NHK, mostrou que 45% dos entrevistados aprovam o governo de Abe, mesma taxa vista em uma pesquisa anterior. A taxa de desaprovação ficou inalterada, de 33%. Duas mil pessoas foram entrevistadas.

Apesar disso, analistas acreditam que essas eleições podem ser uma prova para o governo de Abe, e indicar quais serão os próximos passos em seu projeto de poder. No domingo, o Japão vai escolher 124 novos parlamentares para a Câmara alta, que terão mandato de seis anos. A Câmara é composta por 245 assentos.

A pesquisa da JNN, que foi feita com 2.312 pessoas no início do mês, mostrou que há uma possibilidade de novos atores passarem a compor o governo japonês. Em segundo lugar, com 6,8%, apareceu o Partido Democrático Constitucional, uma legenda menor que espera ganhar espaço neste pleito.

Em entrevista a site CNBC, o analista da Eurasia Group, Scott Seaman, afirmou que a coalizão de Abe pode perder alguns assentos, mas isso não será suficiente para desestabilizar o governo.

Abe sabe disso e, por isso, tem pedido para seus eleitores irem às urnas escolherem membros de seu partido. “É uma eleição muito importante que levará diretamente à estabilidade política no futuro. Por favor, deixe seu voto para o candidato LDP no seu caminho para casa ou para o trabalho. Seu voto é importante para decidir o futuro do Japão”, disse o primeiro-ministro em seu Twitter.

FOCO EM RELAÇÕES EXTERIORES

Com uma vitória e a conquista da maioria dos assentos, analistas afirmam que Abe poderá voltar seu foco para as conversas comerciais com os Estados Unidos e a disputa comercial com a Coreia do Sul – com a imposição de tarifas sobre exportação de peças tecnológicas -, além da situação militar na região asiática – com o processo de desnuclearização da Coreia do Norte estagnado.

No entanto, a pesquisadora de relações políticas e presidente do Instituto de Pesquisa Yamaneko, Lully Miura, afirma que o partido de Abe não vai “reinar para sempre”, e que por isso ele deve agir com sabedoria em suas decisões de política exterior.

“A estabilidade da atual administração vem de uma combinação de condições específicas excepcionais. A fonte da influência prolongada de Abe e de seu poder está em um ciclo virtuoso estratégico”, disse Miura em seu Twitter.

“E este ciclo pode ser danificado se a administração não se beneficiar mais de sua política estrangeira e monetária, ou se a administração julgar mal o momento de uma eleição” completou.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com