Selic cai 0,25 pp, a 6,75%, como previsto, e atinge mínima histórica

07/02/2018 18:52:25

Por: Priscilla Oliveira / Agência CMA

Brasília – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual para 6,75% ao ano, diminuindo o ritmo do ciclo de afrouxamento monetário iniciado em outubro de 2016 e renovando o patamar mais baixo no juros na história recente.

A decisão ficou em linha com a previsão do mercado e foi unânime, com os votos dos nove membros do comitê – o presidente Ilan Goldfajn e os diretores Mauricio Moura, Paulo Souza, Carlos Viana de Carvalho, Reinaldo Le Grazie, Tiago Couto Berriel, Otávio Ribeiro Damaso, Sidnei Corrêa Marques e Isaac Sidney Menezes Ferreira – a favor da redução da taxa.

Para o economista da Austing Rating, Alex Agostini, na última reunião do Copom, em dezembro, o BC já havia sinalizado a redução no ritmo de cortes. Aliado a isso, o quadro inflacionário continua favorável e a retomada da atividade econômica acontece em um ritmo que não causa pressões inflacionárias significantes.

Agostini acredita que este será o último corte na taxa de juros deste ciclo e que uma “normalização” da taxa só deva ocorrer em 2019, com elevação da taxa para a faixa de 8%.

“Vai existir um cenário de reversão, normalização de política monetária. Hoje a taxa está em patamar expansionista e algum momento vai ser normalizada atingindo um nível neutro para estabilidade da inflação. A questão é quando isso vai acontecer, a gente acha que é em 2019. Mantendo o patamar de 6,75% mais tempo”, afirmou.

Para o economista o patamar de 6,75% mantém o processo de estimulo a economia  iniciado com a queda dos juros em outubro. “Agora estamos no terreno expansionista, que vai levar tempo para atinja o efeito permanente na economia. É importante que as reformas adicionais reforcem essa retomada para que ela seja duradoura e a taxa possa se manter baixa mesmo no momento da normalização da política monetária”, afirmou.

O total de instituições consultadas pelo Termômetro CMA apontou que as 25 instituições financeiras consultadas previam uma queda de 0,25 pp na taxa básica de juros na primeira reunião de 2018 do Copom.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)

Deixar um comentário