Sanções à Coreia do Norte continuarão por enquanto, diz Trump

12/06/2018 09:15:27

Por: Cristiana Euclydes / Agência CMA

Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Casa Branca)

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que não vai reduzir as sanções econômicas à Coreia do Norte por enquanto, nem retirar as tropas norte-americanas atualmente na Coreia do Sul, até que a ameaça nuclear seja removida.

Em coletiva de imprensa em Singapura, após a reunião histórica com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, Trump disse que “as sanções permanecem em vigor por agora”. Segundo ele, “as sanções serão removidas quando tivermos certeza de que as armas nucleares não são mais um fator. Espero que seja em breve”.

O presidente norte-americano destacou que leva muito tempo para a completa desnuclearização, mas que quando o processo começa está praticamente finalizado. “Acredito que [a desnuclearização] vai começar muito em breve, o mais rápido que pode ser feito”, afirmou.

Trump disse ainda que vai dar garantias de segurança para Kim Jong Un, mas isso não inclui reduzir as tropas norte-americanas na Coreia do Sul. “Eu quero trazer nossos soldados de volta para casa”, disse ele, “mas isso não é parte da equação agora”, afirmou.

Além disso, o país vai interromper os exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul na região. “Vamos parar de realizar os exercícios militares, vai nos poupar uma quantia tremenda de dinheiro – a menos e até que vejamos que a negociação futura não está indo como deveria”, disse.

Trump afirmou ainda que a reunião com Kim Jong Un “foi honesta, direta e produtiva, conhecemos um ao outro bem”. Ele disse que ambos estão preparados para começar um novo capitulo da história e entre as duas nações. “O passado não tem que determinar o futuro”, disse. “Adversários podem se tornar amigos”, concluiu.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)

 

Deixar um comentário