Receita real de serviços cai 0,8% em julho ante junho, diz IBGE

13/09/2017 10:56:41

Por: Flavya Pereira / Agência CMA

(Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

São Paulo – A receita real de serviços, que se refere à evolução do volume da atividade no setor em termos reais, descontada a inflação (deflacionado), caiu 0,8% em julho ante junho, com ajuste sazonal.

Na comparação com julho de 2016, houve queda de 3,2%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Das seis atividades avaliadas na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), apenas o segmento serviços prestados às famílias (+0,9%) apresentou alta na comparação mensal. A receita real de serviços acumula queda de 4,0% no ano até julho e de 4,6% em 12 meses.

Já a receita nominal de serviços recuou 0,1% ante junho, mas subiu 1,9% na comparação com julho de 2016. No acumulado do ano até julho, a receita nominal do setor avançou 1,7% e subiu 0,7% no acumulado dos 12 meses.

Dos cinco segmentos que mostraram variação negativa entre junho e julho, o de outros serviços (-2,8%) registrou a baixa mais expressiva, seguido de serviços profissionais, administrativos e complementares (-2%), de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (-0,9%) e de serviços de informação e comunicação (-0,8%). O agregado especial das atividades turísticas caiu 2,1%, na mesma comparação.

Já na comparação anual, a receita real caiu em três dos cinco segmentos registrados: serviços de informação e comunicação (-4,1%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-7,8%) e outros serviços (-11,6%). A baixa também se estendeu às atividades turísticas (-5%). Por outro lado, em serviços prestados às famílias (+1,5%) e em transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (+3%) a receita real cresceu na mesma comparação.

Edição: Eliane Leite (e.leite@cma.com.br)

 

Deixar um comentário