RADAR: Reforma da Previdência avança; atenção a Cielo

Por Wilian Miron

São Paulo – Os investidores devem reagir à aprovação da reforma da Previdência pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados. Foi o primeiro avanço concreto da proposta no Congresso, embora para isso o governo tenha sido obrigado a remover alguns pontos do texto original. A potência fiscal da reforma, no entanto, segue intacto.

A expectativa é de que ainda nesta semana seja instalada a comissão especial da Câmara dos Deputados, que analisará o mérito da reforma da Previdência. Os trabalhos desta comissão, porém, devem começar apenas na semana que vem.

Ainda no âmbito político, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu ontem por unanimidade reduzir a pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de doze anos e um mês para oito anos e dez meses de prisão. A medida pode antecipar a progressão no regime do ex-presidente, permitindo que ele cumpra o tempo de prisão em casa antes do esperado.

Entre os indicadores publicados mais cedo, dados do governo mostraram que depois de ter criado 173.139 empregos em fevereiro, a economia brasileira perdeu 43.196 postos de trabalho em março. O resultado é o mais fraco desde dezembro e representa o pior desempenho para um mês de março desde 2017. No entanto, no primeiro trimestre, a economia acumula a criação de 179.543 empregos, e em 12 meses foram gerados 472.117 postos de trabalho

No setor corporativo, a Cielo anunciou queda de 43,6% no lucro do primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 589,3 milhões. A receita caiu 0,4%, a R$ 2,773 bilhões, na mesma base de comparação.

O lucro líquido da WEG cresceu 7,7% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 306,8 milhões. A receita líquida de vendas da companhia aumentou 14,9% na mesma base de comparação, para R$ 2,932 bilhões.

O prejuízo líquido da Via Varejo, empresa do Grupo Pão de Açúcar e dona das Casas Bahia, do PontoFrio e da Bartira, somou R$ 49,0 milhões no primeiro trimestre, após lucro de R$ 64,0 milhões um ano antes. A receita líquida da companhia diminuiu 4% na mesma base de comparação, para R$ 6,33 bilhões.

Além disso, o conselho de administração da Via Varejo aprovou a cisão parcial de sua subsidiária integral, Cnova Comércio Eletrônico (Cnova) e a posterior incorporação dos ativos resultantes da cisão.

O Magazine Luiza entrou para o mercado livreiro ao anunciar que a partir de hoje venderá mais de 240 mil títulos em sua loja virtual. Segundo a rede, os livros vendidos na plataforma serão entregues aos clientes num prazo de 48 horas, sem a cobrança de frete.

O conselho de administração da Minerva aprovou a emissão de 600 mil debêntures, em até duas séries, pelo valor unitário de mil reais, perfazendo montante total de R$ 600 milhões. As debêntures terão vencimento de 36 meses e 60 meses a partir da data da emissão.

Edição: Gustavo Nicoletta ([email protected])

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com