RADAR DO DIA: Indicativo de aprovação da reforma pode animar investidores

São Paulo – Os principais índices acionários do mundo operam no terreno negativo, assim como os futuros norte-americanos. Por aqui o driver do dia seguirá sendo o andamento da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, na iminência da aprovação.

No lado externo ocorre a divulgação da ata do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e a fala do presidente da instituição Jerome Powell, que deve confirmar a mensagem pró-elevação de juros após o forte resultado do Payroll na semana passada.

Nesta madrugada, ao final da sessão na Câmara, os deputados não chegaram votar o texto da reforma da Previdência, mas um indício de que ela deve ser aprovada foi a rejeição do requerimento da oposição para retirar o tema da pauta, que perdeu por 331 votos contra 117. São necessários 308 votos para a aprovação do texto.

Os trabalhos serão retomados na Câmara assim que terminar um culto da Igreja Universal do Reino de Deus na Câmara, no qual estará presente o presidente Jair Bolsonaro. O texto base deve ser votado no início da tarde.

O governo ofereceu a cada parlamentar que votar pela reforma um lote extra de R$ 20 milhões em emendas, somando R$ 3 bilhões, podendo chegar a R$ 5,6 bi. É verba do Orçamento que os deputados podem direcionar para projetos em seus redutos eleitorais.

Bolsonaro ainda defende a inclusão de regras mais brandas para policiais. O comando da Câmara teme que a discussão abra um racha na ala governista e emperre o voto.

Em um novo episódio da Vaza Jato, do site “The Intercept Brasil” foi divulgado um áudio atribuído ao procurador Deltan Dallagnol, no qual ele celebra a proibição

A Justiça manteve a responsabilidade da Vale pela reparação dos danos decorrentes do rompimento da barragem de rejeitos do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), e manteve o bloqueio de R$ 11 bilhões da empresa, no entanto, autorizou a substituição do valor de R$ 5 bilhões por outras garantias financeiras.

A Fitch elevou o rating da Gol de B para B+ e manteve a perspectiva em estável. A agência informou que também elevou a nota de crédito das notas sem garantias reais da Gol Finance de B para B+.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou “não ter conhecimento, orientado ou determinado nenhuma providência por parte do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em eventuais investigações” sobre movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.