RADAR DO DIA: Atenção a votação dos destaques da reforma da Previdência

São Paulo – Os principais índices acionários do mundo operam, em sua maioria, no terreno positivo, com as bolsas em recuperação após o forte tombo em meio à mais um capítulo da disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.

“Os principais índices europeus e futuros americanos respondem positivamente ao fato de o país asiático ter evitado um confronto cambial com o seu os Estados Unidos”, disse o relatório matinal da Correparti. “O dólar deve abrir em leve queda e deve operar mais fraco durante o curso do dia”, completa.

PREVIDÊNCIA

Na madrugada, a Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto base da reforma da Previdência, por 370 a 122 votos, novo votos favoráveis a menos do que no primeiro turno. Houve uma abstenção, do deputado Alexandre Frota (PSL-SP).

O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve concluir hoje a votação dos destaques para que a matéria siga para o Senado. Nesta fase do processo não é permitida a inclusão de novos pontos no projeto.

Os Estados e municípios ficaram de fora da reforma. Governadores e prefeitos agora fazem pressão para a aprovação de uma PEC que inclua o funcionalismo público regional na reforma para diminuir o desgaste.

POLÍTICA

O presidente Jair Bolsonaro, mais uma vez, dirigiu retórica agressiva contra a imprensa, e anunciou uma medida provisória que poderia ser de desburocratização, como retaliação a parte da imprensa.

A MP muda a lei que sancionada por ele mesmo há três meses, desobrigando empresas a publicarem balanços em jornais de circulação nacional.

Bolsonaro falou em evento que “espero que o Valor Econômico sobreviva à medida provisória de ontem, eu espero”, entre risos.

A medida, no entanto, fere de morte dezenas de jornais pertencentes a políticos, que já trabalham para derrubá-la, segundo o Painel da “Folha”.

Ainda no quesito retaliação, a Petrobras cancelou o contrato com o escritório de advocacia de Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, informou a jornalista Monica Bérgamo.

VAZA JATO

O jornal “El País Brasil” publicou ontem novos trechos de diálogos vazados entre os procuradores da Lava Jato, que cogitaram investigar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. A ideia era pedir aos procuradores suíços que fizessem uma investigação no sistema bancário do país alguma relação de Mendes com Paulo Preto, operador de propinas do PSDB.

Deltan Dallagnol sugeriu buscar informações sobre a conta de Paulo Preto “e outros cartões vinculados a ela”, pois sabia que não poderia investigar um ministro do Supremo. “Vai que tem um para o Gilmar procurador Roberson Pozzobon.

Mendes criticou os procuradores da Lava Jato publicamente mais de uma vez. No final de semana chamou a força-tarefa de organização criminosa, ontem afirmou que não se surpreenderia caso plantassem uma conta atribuída a ele na Suíça.

Segundo o Painel da “Folha de S.Paulo”, a reportagem foi uma pá de cal sobre Deltan. “Se o Conselho do MPF não o afastar, alguém o fará”, disse um ministro do STF não citado nas gravações.

EMPRESAS

A siderúrgica Gerdau encerrou o segundo trimestre com lucro líquido consolidado de R$ 373 milhões, queda de 46,5% ante o resultado obtido no mesmo período de 2018, em função dos desinvestimentos realizados e do aumento do custo por tonelada vendida ter sido superior ao aumento da receita líquida por tonelada vendida no período.

A empresa também revisou o a previsão de desembolso de Capex para 2019, passando de R$ 2,2 bilhões para R$ 1,840 bilhão, devido ao ritmo atual de investimentos.

O grupo Cosan vendeu 50% do capital social da Raízen Conveniências, rede de lojas de conveniências em postos de combustíveis, para a Femsa Comércio. A transação se deu por meio da subsidiária Raízen Combustíveis e movimentou R$ 1,122 bilhão.

A Engie Brasil encerrou o segundo trimestre de 2019 com lucro líquido de R$385,4 milhões, queda de 34,6% em relação à igual período do ano passado. A receita líquida aumentou 1,9% no trimestre, para R$2,176 bilhões, enquanto o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 1,052 bilhão, queda de 13,7% na comparação anual.

O lucro líquido ajustado da BB Seguridade atingiu R$ 1,078 bilhão no segundo trimestre do ano, uma alta de 18,46%% ante igual período de 2018. No primeiro semestre, o lucro ajustado foi de R$ 2,092 bilhões, 15,1% maior que o mesmo período do ano anterior.

A administradora de shopping Iguatemi reportou lucro líquido de R$ 60,112 milhões no segundo trimestre de 2019, redução de 0,8% ante o mesmo período de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com