RADAR DO DIA: Atenção a MPs no Congresso, Magazine Luiza e BB

São Paulo – O foco do mercado deve se direcionar para o Congresso Nacional, onde o governo tenta aprovar, antes do fim da vigência, as medidas provisórias (MPs) que reestruturaram os ministérios, que renovaram o marco legal do setor de saneamento básico e que viabilizaram o combate a fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O ponto de tensão mais evidente é a MP 870, que reestruturou os ministérios. Ela precisa ser votada pelo Senado até 3 de junho e, para acelerar a votação, o presidente Jair Bolsonaro defendeu que o texto seja aprovado da forma como saiu da Câmara dos Deputados.

O problema é que, se for aprovada desta forma, a MP removerá o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e devolverá o organismo para o Ministério da Economia – algo que o líder do PSL no Senado, major Olímpio (SP), discorda, e isso pode atrasar a votação.

No setor corporativo, o Magazine Luiza firmou acordo com o Carrefour para testar por seis meses um novo modelo de negócios na área de venda de eletrodomésticos, produtos eletrônicos e similares dentro das lojas da supermercadista.

Os associados da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi), operadora de plano de saúde dos empregados da instituição financeira, rejeitaram uma proposta de reforma no estatuto que tinha como objetivo equilibrar as contas da entidade.

A aprovação da reforma estatutária da Cassi resultaria em uma despesa extra de R$ 586 milhões ao Banco do Brasil em 2019, mas não alteraria os resultados esperados para este ano, segundo a empresa.

A BR Malls adquiriu fatia adicional de 15,0% do Shopping Del Rey, localizado em Belo Horizonte (MG). O valor da negociação não foi informado.

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) concluiu a emissão de R$ 1,060 bilhão em debêntures, em duas séries, uma com garantia real e outra quirografária.

A Natura informou que o direito de retirada para os acionistas dissidentes após a assembleia geral especial (AGE) que definiu a compra a Avon poderá ser exercido por titulares das ações desde 22 de maio, e que a intenção deve ser manifesta à empresa em 30 dias contados a partir da publicação da ata da AGE.

O conselho de administração da CCR aprovou a eleição de Fábio Russo Corrêa para o cargo de diretor de negócios da empresa.

O conselho de administração da Braskem aprovou a assinatura do acordo de leniência da empresa com a Controladoria Geral da União (CGU) e com a Advocacia Geral da União (AGU).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com