RADAR DO DIA: Atenção a Gerdau, Renner, BRF, Petrobras e Fleury

São Paulo – Após uma semana tomada pela tramitação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, e diante da ausência de atividade relevante no Congresso nesta sexta-feira, os investidores devem voltar as atenções para eventos corporativos anunciados desde o fechamento de ontem.

O conselho de administração da Gerdau aprovou a emissão de R$ 1,4 bilhão em duas séries de debêntures distintas. Serão R$ 600 milhões em debêntures com vencimento em 2023 e remuneração de 105,50% da taxa de Depósito Interfinanceiro (DI), e R$ 800 milhões em papéis para 2026 com remuneração de 107,25% da taxa de DI.

O BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pretende exercer o direito de venda conjunta (tag along) das ações que possui na Renova, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

A rede varejista Lojas Renner reportou lucro líquido de R$ 161,5 milhões no primeiro trimestre deste ano, alta de 45,0% em relação ao mesmo período de 2018.

Os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) somaram R$ 5,64 bilhões em março, alta de 48,3% na comparação anual, de acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

O lucro líquido do Fleury cresceu 0,5% no primeiro trimestre de 2019, a R$ 96,9 milhões, ante igual período de 2018.  O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) avançou 5,8%, a R$196,7 milhões, na mesma base de comparação, enquanto a receita líquida subiu 7,2%, para R$ 700,6 milhões.

O lucro líquido da Localiza cresceu 22,9% no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período do ano passado, para R$ 216,3 milhões, impulsionado por uma melhora nas divisões aluguel de carros e gestão de frotas.

A Petrobras assinou três contratos para a venda de ativos, no valor total de US$ 10,3 bilhões. Entre as operações está a venda de sua participação de 90% na Transportadora Associada de Gás (TAG) para o consórcio formado pelo fundo canadense CAisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ) e a Engie; a cessão de 50% dos direitos de exploração e produção do campo de Tartaruga Verde e do Módulo III do campo de Espadarte para a Petronas; e a cessão de sua participação total em 34 campos terrestres para a Potiguar E&P, subsidiária da Petrorecôncavo.

A BRF informou que o vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Ivan Monteiro, renunciou ao cargo por indicação médica. Monteiro já ocupou cargos de gerência no Banco do Brasil e na Petrobras. Nesta última, foi presidente até dezembro de 2018, quando se transferiu para a BRF. O conselho de administração da BRF nomeou Lorival Nogueira Luz Júnior, atual vice-presidente executivo global da companhia para acumular as funções deixadas por Ivan Monteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com