RADAR DO DIA: Aprovação da reforma deve dar o tom; Atenção às ações da Vale

São Paulo – A maioria dos índices internacionais opera no negativo, assim como o futuro do S&P 500, que volta à atividade após o feriado de ontem nos Estados Unidos. Por aqui o cenário político deve dar o tom.

Na madrugada de hoje a comissão especial da Câmara aprovou os destaques do texto da reforma da Previdência que institui uma regra geral de idade mínima para a aposentadoria – de 65 anos para homens e de 62 anos para as mulheres – e prevê modelos de transição tanto para os funcionários do setor privado quanto para os do setor público.

Agora o plenário da Casa vai começar debater na terça-feira (9) o texto aprovado, afirmou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia no Twitter. Maia quer aprovar antes do recesso parlamentar para evitar a interferência de lobbies de categorias.

Entre os destaques aprovados, professores terão tratamento especial – 60 e 57 anos de idade mínima. O tempo de contribuição mínima é de 20 anos para homens e 15 para mulheres, no setor privado, ou 25 anos para ambos, no público. Vale para quem ainda não entrou no mercado de trabalho, para os outros há regras de transição.

A oposição perdeu os destaques que propôs. Os ruralistas ganharam. Perderam também os policiais, que desceram os corredores da Câmara gritando ‘Bolsonaro traidor’, de acordo com o site “Poder 360”.

LAVA JATO

Uma nova dor de cabeça para o ministro Sérgio Moro e os procuradores da força-tarefa da Operação.  A edição da revista “Veja” que chega às bancas traz na capa o título “Justiça com as próprias mãos – Diálogos inéditos mostram que Sérgio Moro cometeu irregularidades, desequilibrando a balança em favor da acusação nos processos da Lava Jato”.

“Foram analisadas pela reportagem 649 palavra, as comunicações examinadas pela equipe são verdadeiras e a apuração mostra que o caso é ainda mais grave. Moro cometeu, sim, irregularidades. Fora dos autos (e dentro do Telegram), o atual ministro pediu à acusação que incluísse provas nos processos que chegariam depois às suas mãos, mandou acelerar ou retardar operações e fez pressão para que determinadas delações não andassem”, diz a revista.

COMMODITIES

Entre as commodities, os preços do minério de ferro na bolsa de Dalian, na China, fecharam em queda. O contrato mais negociado, com entrega para setembro de 2019, caiu 4,1%, a 845,0 iuanes (US$ 122,94) por tonelada. O petróleo do tipo Brent, negociado na plataforma ICE, sobe 0,52%, a US$ 63,63.

CORP

A demanda aérea total da Gol Linhas Aéreas – incluindo voos nacionais e internacionais – aumentou 14,4% no mês de junho, na comparação com o mesmo mês de 2018. A oferta por voos no mesmo período aumentou 7%, o que fez a taxa de ocupação melhorar 5,4 pontos percentuais (p.p.) para 83%.

É bom lembrar que no mês de junho de 2018 o país ainda sofria os reflexos da paralisação dos caminhoneiros, que durante o mês de maio travou estradas e impediu o abastecimento de aeronaves, fechando aeroportos e cancelando voos.

Já a Azul Linhas Aéreas divulgou que a demanda por passagens da empresa aumentou 21,6% no mês de junho, na mesma base de comparação, enquanto a oferta por assentos teve uma ampliação de 14,7% no mesmo intervalo de tempo, o que fez a taxa de ocupação das aeronaves melhorar 4,8 pontos percentuais, atingindo 83,6% no mês.

Ontem, a Neoenergia informou que fez o cancelamento 1.819 debêntures em razão do direito de desistência dos investidores, e que, desta maneira, emitirá R$ 1,29 bilhão em debêntures, em duas séries.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.