RADAR: Atenção a Itaú, Cielo, Natura e Embraer

Por Allan Ravagnani

São Paulo – O mercado de ações deve repercutir a criação de emprego acima do previsto nos Estados Unidos. No lado político, o feriado no meio da semana esvaziou o noticiário. Já no lado corporativo, balanços de Itaú e Natura devem influenciar o pregão.

Na noite de ontem o Itaú Unibanco divulgou seus resultados financeiros. O lucro líquido recorrente, que exclui ganhos ou perdas com itens extraordinários, cresceu 7,1% no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 6,877 bilhões.

O Itaú também divulgou novas projeções para seu desempenho operacional neste ano, e manteve sua perspectiva de crescimento entre 8% e 11% na carteira de crédito e reduziu a margem financeira com clientes para algo entre 9,0% e 12,0%.

O lucro líquido consolidado da Natura – somando os negócios de Natura, The Body Shop e Aesop – somou R$ 41,9 milhões no primeiro trimestre de 2019, uma alta de 72,8% ante os R$ 24,3 milhões aferidos no mesmo período de 2018. A receita líquida da cresceu 8,5% e o ebitda 5,6%.

O conselho da Natura aprovou a indicação de Guilherme Leal para ocupar o cargo de co-presidente responsável pelo conselho da companhia. Também foi aprovada a reeleição de Roberto de Oliveira Marques para o cargo de presidente-executivo do conselho. Os mandatos de Leal e Marques vão até 31 de dezembro de 2020.

A Embraer acabou de divulgar que entregou um total de 22 jatos no primeiro trimestre de 2019, dos quais 11 foram jatos comerciais e 11 foram jatos executivos – sendo desses, oito leves e três grandes. A carteira de pedidos firmes a entregar no final do período totalizava US$ 16 bilhões.

A Cielo, preocupada com a perda de espaço no mercado de maquininhas, lançou, hoje, um movimento para criar um indicador que apresente com clareza o custo efetivo total (CET) praticado na indústria, da mesma forma como foi feito no crédito do setor bancário. O presidente do Itaú, Candido Bracher, diz apoiar a iniciativa. A Rede, do Itaú, recentemente zerou as taxa cobradas dos usuários de maquininhas que tiverem conta no banco.

A BR Distribuidora informou que não recebeu qualquer comunicação formal sobre uma potencial venda da participação da Petrobras na companhia. Em esclarecimento, a BR diz que não participa do processo de gestão do investimento da controladora Petrobras.

A BR também informou que concluiu a compra de 52 postos de combustível, incluindo 45 lojas de conveniência da Rede Duque em diversos municípios do estado de São Paulo. Sendo assim, a maioria dos postos já estará operando com a bandeira BR no início de junho de 2019.

Uma obra da Sabesp atingiu a rede de gás e causou uma explosão, seguida de um incêndio, em um apartamento localizado na região central de São Paulo (Sé) nesta madrugada, por volta das 3h.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com