Protestos em Hong Kong mostram sinais de terrorismo, diz China

Porta-voz do Escritório de Assuntos de Hong Kong e Macau, Yang Guang. Foto: Divulgação/ Conselho de Estado da China

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O governo central da China disse que os protestos em Hong Kong, que já duram dois meses, estão cada vez mais radicais e começaram a mostraram “sinais de terrorismo”, e reiterou que quem violar as leis do país será punido.

“Nos últimos dias, os manifestantes radicais de Hong Kong atacaram repetidamente policiais com ferramentas extremamente perigosas. Eles já constituíram graves crimes violentos e começaram a mostrar sinais de terrorismo”, disse o porta-voz do Escritório de Assuntos de Hong Kong e Macau, Yang Guang, em coletiva de imprensa.

“Esta é uma violação grosseira do Estado de Direito e da ordem social em Hong Kong”, disse ele. “Tais crimes violentos devem ser resolutamente reprimidos de acordo com a lei, sem piedade”, afirmou o porta-voz, reiterando o apoio do governo central chinês à polícia de Hong Kong. “Assim que possível, os criminosos serão levados à justiça”.

Os comentários vêm após mais um final de semana de protestos, com confrontos violentos entre manifestantes e policiais. Os manifestantes ocuparam as salas de embarque e desembarque no aeroporto de Hong Kong, e mais de 100 voos foram cancelados.

Os protestos foram provocados em junho por uma lei de extradição, que permitiria que suspeitos de Hong Kong fossem enviados para a China para serem julgados. O projeto de lei foi suspenso, mas os manifestantes demandam a retirada total da proposta e um inquérito independente sobre como a polícia lida com as manifestações, além da renúncia da chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com