Produção de petróleo da Opep cai para menor nível desde 2014, diz AIE

Barris de petróleo. Foto: Ian Burt/ Flickr

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – A produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) caiu em 230 mil barris por dia (bpd) em maio na comparação com abril, para 29,95 milhões de bpd, devido ao impacto das sanções ao Irã, segundo relatório da Agência Internacional de Energia (AIE).

“A produção da Opep declinou em maio para o nível mais baixo desde 2014, uma vez que a oferta iraniana caiu devido a sanções, a produção da Arábia Saudita recuou e os fluxos nigerianos foram prejudicados por interrupções de oleodutos”, diz a AIE.

No Irã, a produção caiu em 210 mil bpd no mês passado, para 2,4 milhões de bpd, marcando seu menor nível desde o final dos anos 80, após os Estados Unidos endurecerem as sanções econômicas ao país, retirando a isenção de oito dos principais clientes do Irã.

A produção da Arábia Saudita recuou em 110 mil bpd em maio, totalizando 9,70 milhões de bpd – seu menor nível desde 2015 e 610 mil bpd menor do que sua meta para maio. Em 2018, a Opep e outros dez países assinaram um acordo prevendo a retirada de 1,2 milhão de bpd do mercado na primeira metade de 2019, com base nos níveis de oferta de outubro de 2018.

Em maio, a conformidade da Opep ao acordo foi de 133%. Já a conformidade com o pacto dos países de fora da Opep foi de 169%, com destaque para o Cazaquistão e o México, que produzindo bem abaixo de sua meta para o mês.

A produção mundial total de petróleo caiu 100 mil bpd em maio em relação ao mês anterior, para 99,5 milhões de bpd. De acordo com a AIE, a queda foi liderada pelo Canadá, Irã, Rússia e Arábia Saudita, mas foi em parte compensada pela maior oferta do Brasil, dos Estados Unidos e do Iraque.